Acesso à informação Portal de Estado do Brasil  
Personal tools
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Página Inicial | Mapa do Site | English | Español
Sections
You are here: Home Imprensa Notícias 2004 Outubro Doença volta a preocupar produtores de coco em Sergipe
Doença volta a preocupar produtores de coco em Sergipe (25/11/2004)
Document Actions
 

 

Embrapa

O coqueiro está presente na vegetação da África e da América Latina.


Uma doença que há dez anos não atacava as plantações de coco em Sergipe volta a preocupar os produtores do Estado. Pesquisadores da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju-SE), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, confirmaram a existência de um foco da murcha de Fitomonas no Platô de Neópolis. A doença é letal para o coqueiro e causa queda gradual dos frutos, amarelamento das folhas e por fim a morte da planta.

Em Sergipe, o último caso da doença tinha sido registrado em 1995, no município de Dores. Na ocasião, todas as plantas foram eliminadas. Bahia, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Pará já tiveram sua produção comprometida pela doença, que dissemina-se rapidamente ocasionando a morte de muitas plantas. Ainda não foram detectadas variedades resistentes ao protozoário Phytomonas sp, transmissor da murcha de Fitomonas. Por isso, os métodos de controle baseiam-se principalmente na erradicação de plantas atacadas e na pulverização com inseticidas.

Os sintomas da doença no Platô de Neópolis foram detectados pelos produtores locais e confirmados pela pesquisadora Dulce Regina Warwick. Ela observou que a seiva de um coqueiro híbrido apresentava organismos móveis nos tecidos das inflorescências, indicando que a planta estava infectada. Também foram encontrados percevejos semelhantes aos transmissores da doença. "O local está sendo monitorado e se novos casos ocorrerem vamos implementar medidas de controle", destaca a pesquisadora.

Tipicamente tropical, o coqueiro está presente na vegetação de países da África, América Central e América do Sul. No Brasil é encontrado na Floresta Amazônica e em todo o Nordeste, onde é produzido industrialmente para exportação. A doença murcha de Fitomonas já foi detectada em vários países. Na Ilha de Trinidade, é conhecida como "Cedros wilt", devido a destruição de 15.000 coqueiros em apenas 3 anos na região de Cedros.

A murcha de Fitomonas apresenta sintomas muito semelhantes à doença do anel vermelho, outra doença letal para o coqueiro. Como as diferenças são difíceis de detectar, no caso de morte de alguma planta, antes de iniciar o controle o produtor deve procurar a Emdagro ou a Embrapa para esclarecer suas dúvidas.


Eduardo Pinho Rodrigues (MTb 1073/GO
Embrapa Tabuleiros Costeiros
Contatos: (79) 226-1344 - edpinho@cpatc.embrapa.br
 
Tema: Produtos Agropecuários\Matérias Primas\Coco
 
Pesquisar
neste portal
em toda a Embrapa


Índice A-Z
A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O - P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z

Fale Conosco

Twitter    Facebook    Youtube
Agenda de Eventos
3ª Mostra de máquinas e inventos para a agricultura familiar 08/05/2014 a 10/05/2014 Pelotas/RS
VI Congresso Brasileiro de Mamona 12/08/2014 a 15/08/2014 Fortaleza, CE
Simposio Latino Americano de Canola - SLAC 19/08/2014 a 21/08/2014 Embrapa Trigo, Passo Fundo, RS
Veja mais…
Enquete
Como você classifica a experiência de navegação no Portal:







Mais enquetes…