Projetos

Insumos biológicos microbianos como estratégia para aumento da produtividade de hortaliças no Estado do Rio de Janeiro

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Foto: BENCHEKCHOU, Zineb

Desenvolver uma tecnologia para produzir mudas de hortaliças mais resistentes ao ataque de doenças e com melhor desempenho no campo, tanto em produções convencionais quanto nas orgânicas, é o objetivo deste projeto. A intenção é aproveitar a expertise da Embrapa Agrobiologia no desenvolvimento de insumos biológicos para diversas culturas de interesse agrícola e validar a eficácia de microrganismos promotores do crescimento ou controladores de doenças na olericultura – um setor de grande importância social, econômica, industrial e alimentar do País e, em especial, do Rio de Janeiro.
Espera-se que os insumos biológicos microbianos permitam a produção de mudas mais fortes e saudáveis, reduzindo, assim, gastos com fertilizantes e defensivos agrícolas – o que também vai ao encontro das necessidades e exigências da agricultura orgânica. O desafio da equipe é selecionar estirpes de microrganismos promotores do crescimento vegetal para mudas dessas três hortaliças, validar sua eficácia e aliar isso ao interesse do setor produtivo por produtos de base ecológica.
A tecnologia de inoculação com insumos microbianos não é nova. A Embrapa Agrobiologia tem larga experiência no assunto, tendo participado de inúmeras pesquisas envolvendo o uso de inoculantes, especialmente em soja, feijão-caupi e cana-de-açúcar – e o Brasil é um dos grandes líderes mundiais na utilização desses insumos. No entanto, existem pouquíssimos produtos para hortaliças disponíveis no mercado e registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, seja para controle biológico, seja para promoção de crescimento de plantas. A pesquisa espera mudar esse cenário, a partir da validação da eficácia de microrganismos pré-selecionados promotores do crescimento de plantas ou controladores de doenças.
A literatura já descreveu diversas estirpes que colonizam raízes de plantas, com capacidade de fixação biológica de nitrogênio, produção de hormônios vegetais, de antimicrobianos, de sequestradores de ferro e solubilização de nutrientes como fosforo e zinco que podem melhorar o crescimento de hortaliças. Esta proposta busca desenvolver inoculantes para alface, tomate e brássicas, que estão entre as olerícolas de mais importância para o Brasil e com muita expressão nas regiões de altitude do Estado Rio de Janeiro.

Situação: em execução Data de Início: 01/2021 Data de Finalização: 12/2023

Unidade Lider: Embrapa Agrobiologia

Líder de projeto: Marcia Reed Rodrigues Coelho

Contato: marcia.coelho@embrapa.br

Galeria de imagens

Conteúdo relacionado

Tecnologias Ver mais

Prática agropecuária: Prática para manejo da adubação e fertilidade do solo