Laboratório de Gramíneas

As atividades de pesquisa desenvolvidas no Laboratório de Gramíneas envolvem isolamento, caracterização, identificação e aplicação de estirpes identificadas como promissores inoculantes para culturas vegetais, com foco no uso de microrganismos benéficos ao crescimento de diferentes cereais, como milho e arroz; gramíneas forrageiras, como Brachiaria e Pennisetum; e gramíneas energéticas, especialmente cana-de-açúcar.

O laboratório é especialista na contagem de amostras vegetais de bactérias fixadoras de nitrogênio não nodulíferas, baseado no cultivo em diferentes meios de cultura sem adição de nitrogênio e na consistência semissólida. Além disso, desempenha diferentes análises de caracterização morfológica e fisiológica desses microrganismos, bem como análises morfológicas e de microscopia ótica de raízes.

O laboratório possui essa denominação por estudar bactérias fixadoras de nitrogênio associadas a diferentes cereais, antes pertencentes à antiga família Gramineae.