O Brasil, pelas condições de clima e solo, somadas à grande área disponível para a agricultura, é um dos países com maior potencial de produção de biomassa no mundo. A escolha de culturas mais apropriadas como matéria-prima para mercados tradicionais (alimentos, nutrição e fibras) e emergentes (energia, biomaterias, química verde) depende de aspectos técnicos e econômicos, uma vez que os custos com as matérias-primas perfazem grande parte do custo dos próprios produtos. Para tanto, a Embrapa Agroenergia visa melhorar biomassas vegetais, como cana-de-açúcar, pinhão-manso e algas, para fins industriais, por meio de melhoramento genético/genômico e biotecnologia. O objetivo é selecionar/desenvolver materiais genéticos com características específicas que as tornem propícias para o processo industrial.