Responsabilidade Socioambiental

Embrapa & Escola
 
A Unidade participa do programa Embrapa & Escola com o projeto "Cientista por dia", que leva estudantes do ensino fundamental e médio para a sua sede, onde descobrem como são produzidos biocombustíveis. Os alunos assistem a palestras e visitam uma exposição. Atualmente, o tema é biodiesel e os estudantes têm a oportunidade de ver o biocombustível sendo produzido ao vivo e entender a reação química que acontece no processo.
A participação da Embrapa Agroenergia no programa Embrapa & Escola tem como objetivos: 
  • Divulgar os trabalhos da Embrapa Agroenergia e a importância deles para o País;
  • Difundir a importância dos produtos agroenergéticos, especialmente dos biocombustíveis, para a sustentabilidade;
  • Conscientizar sobre a necessidade da preservação ambiental, especialmente da redução dos gases emissores de efeito estufa; 
  • Ressaltar a liderança do Brasil no uso e no desenvolvimento tecnológico de energias limpas provenientes da biomassa;
  • Despertar o interesse pela Ciência e pela Tecnologia, mostrando como conteúdos de disciplinas como Biologia e Química estão presentes na produção de biocombustíveis;
  • Situar a pesquisa e a produção agropecuária como atividades nobres e de extrema relevância para o Brasil;
  • Enfocar a importância da Ciência e do Desenvolvimento Tecnológico para a humanidade;
  • Reaproximar e fortalecer os laços que unem os ambientes urbano e rural.
A Embrapa Agroenergia também produz conteúdo para o site "Contando ciência na web", voltado para o público infanto-juvenil e mantido pela Embrapa Informação Tecnológica. 
 
Em 2015 as ações estão direcionadas dentro do projeto MOVER ( Meu Óleo Vira Energia Renovável) que visa a transformação do óleo de fritura em biodiesel.
 
Escolas interessadas em participar do "Cientista por um dia" podem entrar em contato com o Núcleo de Comunicação Organizacional, pelo telefone (61) 3448-1581 ou pelo e-mail agroenergia.eventos@embrapa.br. 
 
Biofrito 
A Embrapa Agroenergia, a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) e a Agência Brasileira de Inovação (Finep) estão à frente de um projeto para recolher óleo de fritura usado e transformá-lo em biodiesel. Uma usina está sendo instalada em área da Caesb na capital federal, que será usada não só para a produção, mas também para pesquisas. 
Com essa ação, as entidades envolvidas querem reduzir um problema ambiental: o descarte do óleo na rede de esgoto. Esse descarte incorreto provoca a contaminação dos rios e lagos, além entupir os encanamentos, aumentando as despesas da Caesb com manutenção da infraestrutura e tratamento de água.
Junto com os aspectos econômicos e ambientais do aproveitamento de um resíduo, o projeto tem um importante aspecto social. A glicerina, um subproduto da produção de biodiesel, será doada para associações que produzirão sabonetes e sabões artesanais para venda direta ao público. Alguns sabões já são atualmente produzidos com parte do óleo de fritura que tem sido recolhido e vendidos diretamente aos consumidores, com boa aceitação.