Infraestrutura

A Unidade conta com duas bases físicas, totalizando 574 hectares. A sede está localizada na BR 163 – km 253,6, em Dourados/MS. A área da sede é de 404 ha, ocupada por campo experimental e diversos prédios, totalizando aproximadamente 8mil m2, onde se encontra uma estrutura qualificada composta por laboratórios, dentre eles: Lab. de análise de solos (química e física), nutrição de plantas, corretivos e relação solo-água; Lab. de Microbiologia do Solo; Lab. de Fitopatologia, Entomologia e Nematologia; Lab. de Geoprocessamento; Lab. de Informática e Lab. de Campo.

Além disso, conta com Estação Agrometeorológica Automática; Casas de Vegetação e Telado; Biblioteca com cerca de 40.000 volumes; Auditório com 235 lugares; Salas de apoio (VIP e Secretaria); Salas para reuniões (duas com capacidade para 20 pessoas e uma para 50 pessoas); Sala de áudio e vídeo e área para montagem de estandes; Prédios de administração, pesquisa, restaurante, almoxarifado, oficina e garagem; Laboratório de Piscicultura; Campo Experimental e Vitrine Tecnológica.

A Embrapa Agropecuária Oeste conta com a Estação Experimental de Ponta Porã, que dispõe de uma área de 170 ha, onde são desenvolvidas atividades de pesquisa e produção de sementes. No local, também está em implantação um Centro de ovinocultura para a realização de atividades de pesquisa e de transferência de tecnologia, especialmente na área de fronteira entre Brasil e Paraguai. 
 
Dentro da área física da Embrapa Agropecuária Oeste, fica sediado o escritório da Gerência Local de Dourados da Embrapa Serviço de Produtos e Mercado, vinculado à Embrapa Produtos e Mercado, com sede em Brasília, DF. 
 

Campos Experimentais

Para a execução dos trabalhos de pesquisa são utilizados dois campos experimentais próprios, um deles em Dourados e outro em Ponta Porã.

Ambos equipados com máquinas e implementos agrícolas necessários às operações de plantio, realização de tratos culturais e colheita. Além das áreas próprias, diversos experimentos são realizados em áreas experimentais cedidas por parceiros de toda a região de abrangência.

Laboratórios

  • Laboratório de Solos, Plantas e Corretivos: Análises química e física de solos, nutrição de plantas, corretivos e relação solo-água.
     
  • Laboratório de Fitopatologia: Patologia de sementes e identificação de doenças em plantas de grandes culturas (soja, milho, algodão, feijão e trigo).
     
  • Laboratório de Entomologia: Identificação de insetos pragas de culturas econômicas em Mato Grosso do Sul.
     
  • Laboratório de Nematologia: Análises quantitativas e qualitativas de nematoides fitoparasitas em solos e raízes.
     
  • Laboratório de Piscicultura: Análise de composição química de alimentos e ração; análise de qualidade de água; determinação de exigências nutricionais e avaliação de alimentos para peixes; microbiologia, parasitologia e hematologia em peixes.
     
  • Laboratório de Controle Biológico: Pesquisas desenvolvidas com parasitoides (inimigos naturais), para fomentar o controle biológico de pragas, através do desenvolvimento de técnicas de criação e estudos de efeitos que minimizem ou maximizem a ação desses inimigos naturais nas culturas agrícolas.
     
  • Laboratório de Resíduos de Pesticidas: Quantificação e identificação de resíduos de agrotóxicos em amostras de solo e água. Avaliação da persistência (degradação) e retenção (sorção/dessorção) de agrotóxicos em solos. 
     
  • Laboratório de Agroenergia: Realiza análises do teor de lipídeos totais em amostras de grãos de plantas oleaginosas (soja, girassol, canola, crambe, nabo-forrageiro, pinhão-manso, algodão), rações, farelos, tortas residuais da extração de óleo, por prensagem a frio e extração por solventes.
     
  • Laboratório de Microbiologia: Estudos relacionados à Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN) em leguminosas e não-leguminosas; análises de atributos microbiológicos de qualidade do solo; preservação, manutenção e caracterização morfofisiológica de bactérias diazotróficas. 
     
  • Laboratório de Monitoramento de Emissões Atmosféricas: Desenvolve estudos sobre o impacto do uso do solo sobre a emissão de gases de efeito estufa, realizando análises de gases provenientes de atividades agropecuárias.