O que é o Agropensa?

 

Agropensa é o Sistema de Inteligência Estratégica da Embrapa, atuando (i) na captura e prospecção de tendências, para a identificação de futuros possíveis; e, (ii) no mapeamento e apoio à organização, integração e disseminação de base de dados e de informações agrícolas. Esses dois grandes focos de atuação têm como principal objetivo a elaboração de estudos de futuro, os quais contenham e difundam conhecimentos e informações em apoio à formulação de estratégias de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) para a própria Empresa e instituições parceiras. Dessa forma, pretende-se permitir à agricultura brasileira melhor se preparar diante de potenciais desafios e oportunidades. O Sistema está sob coordenação da Secretaria de Inteligência e Macroestratégia (SIM).

No âmbito do processo de gestão estratégica da Embrapa, essa geração de conhecimentos e informações para apoiar a formulação de estratégias de PD&I aporta insumos que podem ser utilizados para ampliação, ajustes e redirecionamentos da carteira de PD&I da Embrapa, a qual é gerida por meio das figuras dos Macroprogramas, dos Portfólios e dos Arranjos.

Para realizar essas ações, o Sistema Agropensa fomenta a articulação de atores internos e externos à Embrapa, a Rede de conhecimento, incentivando parcerias organizacionais e institucionais. Assim, potencializando a geração de conhecimento e soluções inovadoras para a agricultura brasileira do futuro.

 

O Agropensa é estruturado em três componentes específicos. Clique no fluxo de cada componete para conhecer seus conceitos.

 

 

Macrotemas

Considerando a crescente preocupação com o papel multidisciplinar que a agricultura desempenhará no futuro, e sua dependência em conhecimentos, tecnologias e inovação, a Embrapa organizou seus estudos prospectivos, no Sistema Embrapa de Inteligência Estratégica (Agropensa), em macrotemas, orientados por uma perspectiva de cadeia de valor (veja figura).

Os macrotemas representam, assim, um aninhamento de portfólios e arranjos. Embora os macrotemas dêem o contorno geral da direção, em cada um desses macrotemas o foco é em última análise ditado pelo direcionamento dos portfólios e arranjos já criados e aqueles futuros.

Os portfólios e arranjos têm um determinado macrotema com seu locus principal, mas apresentam caráter transversal, com ações importantes nos outros macrotemas. Os macrotemas, assim, dão foco à coleta, organização e difusão da informação e conferem agilidade na qualificação e posterior difusão de informações relevantes para a estratégia de PD&I da Embrapa. A idéia é que essa estrutura facilite - e fortaleça - o ambiente para ampliação de sinergias com nossos colegas da Rede Embrapa de Conhecimento: UDs, UCs, Labex, outros parceiros externos da iniciativa pública e privada.