Análise de produtividade de palma de óleo sob diferentes níveis de irrigação em Mato Grosso.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Autoria: SANTOS, J. dos; PIRES, J. S.; SOUZA, M. H. Z. de; SILVA, V. Q. R. da

Resumo: A Palma de Óleo é uma espécie de origem africana, predominante à região Amazônica devido à necessidade abundante de água para o seu desenvolvimento. Sua produtividade pode ser afetada, em determinada época, devido à falta de água suficiente para a planta, sendo necessário o uso da irrigação para esse período. Esse trabalho objetiva avaliar o manejo de irrigação por micro aspersão da Palma de Óleo e a eficiência de uso da água em cada tratamento testado através da sua produtividade sob diferentes condições hídricas. O experimento foi conduzido em uma área total de 2,94 hectares, com duas cultivares de palma de óleo (BRS C2501 e a BRS C2528), implantadas em fevereiro de 2012 no espaçamento em triângulo equilátero com 9,0 m de distância entre plantas (totalizando 384 plantas). O clima da região é considerado clima tropical com estação seca, temperatura e precipitação média anual de 24,7 °C e 1.974 mm ano-1. O solo do local experimental é classificado como Latossolo Vermelho-Amarelo Distrófico com textura argilosa. O tempo estimado entre florescimento e amadurecimento dos cachos para a colheita, ocorre em um período de seis meses com uma variação de produção de 0,3474 à 1,9868 toneladas por hectares. O sistema de irrigação utilizado foi o de irrigação localizada por micro aspersão, onde foi instalado um micro aspersor por planta, a 0,5 m do caule com vazão de 98 L h-1, pressão de 30 m.c.a. e um raio de alcance de 3 m com turno de rega de acordo com sua fonte de evapotranspiração. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados com parcelas subdivididas, com três repetições. A fonte de variação das parcelas foi representada pelos tratamentos com irrigação de 80, 60, 40, 20 e 0% da evapotranspiração de referência (ETo). Para acompanhar o processo de evapotranspiração, foram coletados diariamente os dados na estação meteorológica e sua estimativa foi realizada pelo método de Penman-Monteith. De acordo com a análise estatística, o tratamento com 80% da capacidade de campo apresentou-se melhor percentual em relação a produtividade. A produção de acordo com a época do ano independente da capacidade de campo, ocorreu na colheita do mês de agosto. Dessa forma, podemos concluir que o melhor desempenho foi no tratamento com índice de 80% da sua capacidade de campo e a eficiência de uso da água mostraram resultados significativos relacionados a produtividade da Palma de Óleo.

Ano de publicação: 2022

Tipo de publicação: Anais e Proceedings de eventos

Embrapa Agrossilvipastoril

Rodovia dos Pioneiros MT-222, Km 2,5, Zona Rural Caixa Postal: 343 CEP: 78550-970 - Sinop - MT
Fone: (66) 3211-4220 - Fax: (66) 3211-4221