Nome científico: Nectandra cissiflora

Nome popular : Canela; canela fedida; louro-babão; massaranduba-branca

Nome popular por região (Quando houver)

Classificação científica:

Classe:

Família: Lauraceae

Gênero:

Local de Origem:

Personagem Téo da cartilha "Uma aula no Sítio Tecnológico da Embrapa"

Texto geral falando sobre a cultura/espécie:

Pré-produção (Importância econômica, estatística de produção, mercado, característica da fruta, clima):

Produção (sistema de cultivo, doenças):

Pós-produção (produtos gerados, formas que são vendidos):

Ciclo de vida:

Curiosidades:

Dia a dia (onde consumimos/usamos):

Fotos

Vídeos

Conteúdos relacionados que poderemos criar um link.

http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/

http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/~

 

Características morfológicas: Altura de 20-35 m, dotada de copa rala e alta, com ramos novos inicialmente angulados e sulcados porém logo tornando-se cilíndricos. Tronco ereto, de 60-90 cm de diâmetro. Folhas alternas, cobertas por pubescência macia principalmente ao longo da nervura principal na face superior e menos densa na inferior, de 10-25 cm de comprimento por 5-10 cm de largura, sobre pecíolo de 10-25 cm de comprimento. Flores pequenas, localizadas em grandes inflorescências paniculadas. Fruto baga globulosa ou elíptica, glabra, com polpa carnosa, de 13-18 mm de comprimento, contendo uma única semente.

Ocorrência: Estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Minas gerais e Goiás, na floresta latifoliada semidecidua da bacia do Paraná e, em menor frequência no oeste da Bahia e na Amazônia Ocidental em matas ciliares. Também na América Central e Guianas.

Madeira: Moderadamente pesada (densidade 0,59 g/cm³), dure, de textura média, grã direita, muito resistente e com forte cheiro muitas vezes considerado desagradável, daí a razão de um de seus nomes populares.

Utilidade: A madeira é indicada para construção civil para o fabrico de moveis e esquadrias, para laminas faqueadas decorativas, tabuado em geral e carrocerias. Os frutos são muito consumidos por pássaros. A arvore é recomendada para reflorestamentos heterogêneos com fins ecológicos.

Informações ecológicas: Planta semidecidua, heliofita ou de luz difusa, característica das matas ciliares da região de ocorrência da floresta latifoliada semideciua da bacia do Paraná. Apresenta distribuição esparsa tanto em terrenos úmidos como secos. Produz anualmente moderada quantidade de sementes viáveis.

Fenologia: Floresce durante os meses de julho-setembro. Os frutos amadurecem a partir de dezembro.

Obtenção de sementes: Colher os frutos diretamente da arvore quando iniciarem a queda espontânea ou recolhe-los no chão logo após a queda. Em seguida deixa-los amontoados em saco plástico até a decomposição parcial da polpa visando facilitar a remoção da semente através de lavagem. 1 kg de sementes contém aproximadamente  750 unidades.

Produção de Mudas: A emergência ocorre em 4-6 semanas e a taxa de germinação geralmente é baixa. Transplantar as mudas para embalagens individuais quando com 5-6 cm e daí diretamente para o local definitivo em 6-7 meses. O desenvolvimento das plantas no campo é moderado.