04/05/22 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Série de lives debate os desafios e oportunidades da cadeia do cupuaçuzeiro

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ronaldo Rosa

Ronaldo Rosa - Cupuaçu desponta como importante bioativo para a região.

Cupuaçu desponta como importante bioativo para a região.

Inicia-se nesta quinta-feira (5), às 18 horas, no canal da Embrapa no YouTube, a série de lives Cupuaçu: desafios e oportunidades, para o lançamento do kil clonal Cupuaçu 5.0 - coleção de clones de alta produtividade e resistentes à vassoura-de-bruxa. Os encontros ocorrem nos dias 5, 12 e 19 de maio e visam fomentar o debate sobre o desenvolvimento sustentável da Amazônia com base na bioeconomia, destacando a cadeia produtiva do cupuaçu e o potencial do fruto no mercado de produtos de alto valor agregado.

O kit Cupuaçu 5.0 é composto pelas cultivares de cupuaçuzeiro BRS Careca, BRS Fartura, BRS Duquesa, BRS Curinga e BRS Golias e prometem boa resistência à vassoura-de-bruxa, principal doença que atinge os pomares, e alta produtividade de polpa e também de amêndoas. Essa dupla aptidão da fruta atende à demanda potencial da cadeia do cupuaçu, que aposta na versatilidade do produto e conquista mercados nacionais e internacionais a partir da valiosa manteiga que é extraída do processamento da amêndoa.

A primeira live trará o tema Bioeconomia como vetor de desenvolvimento sustentável na Amazônia: tendências de consumo e potencial do cupuaçu no mercado de produtos de alto valor agregado e recebe um time diversificado de especialistas para falar da fruta, mercado e perspectivas.

O encontro será mediado pelo jornalista Isidoro Calixto, apresentador do programa Conexão Cultura, da Rádio Cultura do Pará. Ele recebe como painelistas o pesquisador da Embrapa Amazônia Oriental, Rafael Moyses Alves, responsável pelo desenvolvimento dos novos clones de cupuaçuzeiro; o agroambientalista Marcello Brito, engenheiro de alimentos e que atuou como CEO de empresas líderes do agronegócio brasileiro e com especialização em comércio internacional de óleos, gorduras e sementes; além do chef chocalier Fábio Rezende Silicia, CEO da Gaudens Chocolate, membro da Academia Brasileira de Gastronomia e professor de empreendedorismo na pós-graduação da Uepa e do Museu Emílio Goeldi.

Participam ainda o chefe-geral da Embrapa Amazônia Oriental, Walkymário Lemos, que fará as boas-vindas aos presentes, seguido do secretário-adjunto de Gestão de Recursos Hídricos, Bioeconomia e Clima, Raul Protázio, da Secretaria de Estado da Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas). E como uma mostra de que o cupuaçu está chegando em vários cantos do mundo, o empresário Armando Laiun, sócio da Sorveteria Cairú, vai falar sobre a experiência de ter o cupuaçu como ingrediente do sorvete eleito o melhor do Brasil e que representou o país em um concurso mundial da sobremesa.

 

Potencial do cupuaçu no mercado nacional e internacional

A fruta é marcante por seu sabor e fragrância exóticas, mas a amêndoa, até pouco tempo descartada no processamento, tem conquistado mercados competitivos com a fabricação da manteiga, usada na indústria nacional e internacional de cosméticos e gastronômica e ainda na fabricação de cupulate, doce semelhante ao chocolate, que assim com o primo famoso, pode ser usado em barras, bombons, bebidas e uma infinidade de produtos da gastronomia.

Dados do Censo Agropecuário estimam que o volume da produção nacional de cupuaçu, em 2017, último ano de publicação pelo IBGE, foi de 21.240 toneladas, correspondente a uma área colhida de 13.504 hectares, com a atuação de 15.747 estabelecimentos produtivos. O valor estimado do total da produção nesse segmento produtivo correspondeu a R$ 54,8 milhões. No mercado internacional a expectativa é ainda muito mais animadora, pois, de acordo com dados da Transparency Market Research (TMR), a cadeia do fruto amazônico deve movimentar até 62 milhões de dólares até 2030. Elementos que reiteram o cupuaçu como um importante bioativo e componente propulsor da bioeconomia e desenvolvimento local.

Próximos debates

A segunda live da série Cupuaçu: desafios e oportunidades ocorre no dia 12 de maio com o tema Pesquisa, desenvolvimento & inovação para agregação de valor em produtos da biodiversidade amazônica e o potencial do cupuaçu para a indústria. Essa primeira etapa de lançamento do Kit Clonal Cupuaçu 5.0 se encerra no dia 19, com a última live da série abordando: Sistemas integrados de produção com cupuaçu e modelos de negócios que promovam o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Kélem Cabral (MTb 1981/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1213 e (91) 99144-0125

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

cupuacuzeirocupuacufruticultura-tropicallivekit-clonalcupuacu-50clones-de-cupuacu

Notícias