Publicações

Produção de culturas alimentares e dendê nos estabelecimentos familiares no Nordeste paraense.

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

imagem

Autoria: MOTA, D. M. da; SILVA, E. M. da; SCHMITZ, H.; ALVES, L. N.; FERREIRA, M. do S. G.

Resumo: O nosso objetivo neste ensaio é analisar a relação entre produção de culturas alimentares e commodities nos estabelecimentos cujos agricultores familiares têm contrato de integração com as agroindústrias do dendê no Nordeste paraense. O contexto de análise caracteriza-se por uma forte intervenção do Estado para a produção e o processamento do dendê para biodiesel no âmbito da política nacional de geração de energia, com a possibilidade de participação de famílias agricultoras por meio de contratos. Partimos da compreensão de que a iniciativa repercute na organização interna dos estabelecimentos agrícolas compondo um quadro, no qual a especialização influencia na maior ou menor importância dos cultivos alimentares tradicionais. A metodologia de pesquisa constou de métodos quantitativos e qualitativos. Foram visitados 162 estabelecimentos e entrevistados os autodesignados chefes de família por meio de um roteiro semi-estruturado. Em 10 estabelecimentos foram realizadas entrevistas não diretivas e observações mais duradouras dos seus sistemas de produção e da vida social local. Além disso, houve a participação dos autores em eventos relativos à integração de agricultores familiares na produção de dendê. As principais conclusões mostram que a relação entre o cultivo de dendê e de alimentos nos estabelecimentos de agricultores familiares que têm contrato de integração depende da disponibilidade de terra no estabelecimento ou nos seus arredores; da permissão ou interdição do consorciamento pela empresa contratante, dos incentivos públicos e privados ao cultivo do dendê e as demais culturas; da disponibilidade da força de trabalho do grupo doméstico para trabalhar no estabelecimento.

Ano de publicação: 2015

Tipo de publicação: Separatas