NAPT - Marajó

Definição/Objetivos

 

É uma estrutura de apoio à pesquisa e transferência de tecnologia para promover a articulação entre a pesquisa agropecuária realizada pela Embrapa com parceiros e a comunidade produtora no campo. Objetiva identificar e prospectar problemas e buscar soluções, viabilizando as pesquisas no local e/ou a transferência com inovação, utilizando-se de recursos de TT e ATER, com base em UD – Unidades Demonstrativas e /ou Unidades de Observações – UO, treinamento, capacitação, reprodução ou transferência de tecnologias, inclusive, disseminando as informações por meio de recursos gráficos e da WEB. Buscará, ainda, as parcerias institucionais e/ou privadas com os organismos de ATER, Fomento, Associações de Classe, Sindicatos, ONGs, Organizações Sociais - OS, as IES, bem como as Entidades organizadas de organismos de apoio ao Setor Produtivo e Agronegócio como: FAEPA / SENAR, OCB e Comunidades Organizadas, dentre outros.

 

Área de Abrangência

Abrangerá todos os dezesseis municípios do Arquipélago do Marajó com interações com a Região da Ilhas, bem como com a área do mar Territorial e do Estuário do Amazonas desta vasta região, conforme o Mapa a seguir:

Equipe do NAPT

  • Augusto Cesar da Silveira Andrade  (Supervisor)
  • Rodrigo Lima Sales (Supervisor Substituto)
  • Max dos Santos Henriques
  • Paulo Francisco Leles
  • Relionan Pimentel Leal
  • Derival Ferreira Magno
     

Contatos

Local: Pavilhão de Pesquisa (Embrapa Amazônia Oriental - Endereço: Dr. Enéas Pinheiro, s/n Marco ; CEP. 66095-100 ; Belém-PA)

Telefones: (91) 99110 8064 (Whatsapp) / 3204 1265

E-mails: cesar.andrade@embrapa.br

 

Apoio à pesquisa

 

 

1. Campo Experimental do Marajó "Ermerson Salimos" - CEMES

Localizado a 15 km do município de Salvaterra, estado do Pará, abriga desde 1996 o Banco de Germoplasma Animal da Amazônia Oriental (Bagam). Em 2017, foi implantada no local a Unidade Demonstrativa para a Pecuária Bubalina Leiteira Familiar do Marajó - UD Promebull Marajó que tem como objetivo gerar e transferir tecnologias para o manejo geral e melhoramento genético, visando a seleção de animais bubalinos para a produção sustentável de leite e carne.

Além disso, está em andamento na região o projeto Bem Diverso, uma parceria entre Embrapa e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos de doação do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). A iniciativa abrange ações em diversos biomas do país e, no Marajó, promove capacitações em manejo de açaizais nativos, a fim de aumentar a produtividade e a renda da população.