Feijão

Desenvolver, validar e transferir soluções tecnológicas para garantir a sustentabilidade, diminuir riscos de produção e aumentar a competitividade da cultura do feijão-comum cultivados em primeira, segunda e em terceira safra.

Coordenadores:
Adriane Wendland Ferreira
Pedro Henrique Lopes Sarmento

O feijão de primeira safra é cultivado entre agosto e janeiro e representa 50% da área plantada e 40% da produção do País. Já o feijão de segunda safra tem seu cultivo previsto entre janeiro e maio, ocupando 40% da área de cultivo e abrangendo 38% da produção total. O feijão de terceira safra, também chamado de safra de inverno, é cultivado entre os meses de abril e outubro, ocupando aproximadamente 10% da área total e responde por 20% da produção nacional.

Levando-se em conta o cenário com a cultura, algumas tecnologias são prioritárias para os próximos anos. Dentre elas, o lançamento de kits de detecção de doenças em sementes, cultivares superprecoces e cultivares resistentes às doenças mancha angular, mosaico dourado e carlavírus.

Além disso, pretende-se apresentar soluções para o combate a pragas, envolvendo novos defensivos químicos, produtos biológicos e produtos originados de extratos vegetais para o controle da mosca branca, lagartas e percevejos.

Adicionalmente, três ações serão buscadas: a promoção de ajustes no manejo da cultura para melhor aproveitamento de insumos; o acesso eletrônico simplificado ao Zoneamento de Risco Climático para o feijoeiro e um sistema eletrônico, via internet, entrará em atividade para emitir alertas de ataque de mosca branca.

Em especial, acerca da agricultura familiar, uma das frentes de atuação é o incentivo à organização comunitária para sistemas de produção de sementes em pequena escala. Além disso, haverá a orientação sobre fixação biológica de nitrogênio para a cultura; e indicações técnicas para o manejo integrado de doenças. As metas incluem ainda a disponibilização de linhagens que sejam mais rústicas, tolerantes à deficiência hídrica e às altas temperaturas, podendo servir a ambientes de produção orgânica.