Sistema SATVeg monitora uso e cobertura da terra em toda a América do Sul

O monitoramento remoto das coberturas vegetais por meio de imagens de satélite é um processo capaz de auxiliar na identificação de mudanças do uso e cobertura da terra; no acompanhamento das condições das culturas agrícolas; na detecção de processos de supressão da vegetação; entre outros eventos que ocorrem na superfície terrestre. No País, a ausência de ferramentas que viabilizassem esse tipo de monitoramento de maneira rápida estimulou a equipe da Embrapa Agricultura Digital a desenvolver, a partir de 2011, uma solução web para gerar instantaneamente informações de séries históricas de índices de vegetação (NDVI e EVI) sobre a condição da biomassa verde em qualquer localidade da América do Sul, em particular, as séries relacionadas às variações em culturas agrícolas, florestas e pastagens, entre outras coberturas vegetais. 

O Sistema de Análise Temporal da Vegetação (SATVeg) está disponível nos idiomas inglês, espanhol e português, e já tem mais de 11.700 usuários cadastrados. Oferece apoio a técnicos de empresas públicas e privadas, pesquisadores e acadêmicos, bem como a bancos, seguradoras e agentes do setor produtivo, nas mais diversas atividades de monitoramento do uso e cobertura da terra, em especial, as áreas de lavouras temporárias, auxiliando, por exemplo, na identificação das épocas de semeadura e de colheita, praticadas em diversos polos agrícolas. O sistema conta com uma interface de programação de aplicação (do inglês, application programming interface – API) na Plataforma AgroAPI Embrapa e parcerias com três empresas privadas, Terramagna, Argustech e Agrisafe.

Em abril de 2020, por causa das restrições de deslocamento impostas pela pandemia de Covid-19, o Banco Central do Brasil (Bacen) estabeleceu medidas de caráter emergencial para os procedimentos de comunicação e comprovação de perdas, bem como de cálculo de coberturas, para as operações enquadradas no Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) com apoio de ferramentas de monitoramento remoto – entre elas o SATVeg – nos casos de impossibilidade de acesso dos técnicos do Proagro às propriedades para a verificação dos eventos informados pelos beneficiários. Outro uso bastante intenso do SATVeg tem sido o apoio a empresas privadas e instituições públicas envolvidas em iniciativas e projetos para mapeamento do uso e cobertura da terra em larga escala.

 

Impactos das soluções tecnológicas de Sistemas e serviços

Legenda: nd (não definido).
Notas: (1) Participação da Embrapa; (2) Ano do último aprimoramento da tecnologia em adoção; (3) Adoção (quantidade); (4) Impacto ambiental; (5) Impacto institucional.
Metodologia: Avaliação dos impactos de tecnologias geradas pela Embrapa - metodologia de referência.

As campeãs de impacto econômico

Zoneamento agrícola de risco climático (Zarc)

É a delimitação de regiões e épocas de plantio em classes de risco de perda de produção causadas por eventos meteorológicos adversos. Os resultados do Zarc permitem que produtores e técnicos avaliem: as espécies de cultivo mais viáveis para seu município; a adequação para cultivar de alto potencial produtivo ou mais rústica e resiliente; se cultivar de ciclo curto ou longo; práticas de manejo se importantes ou essenciais; a viabilidade da segunda safra; época de menor risco para o plantio e produção. Ao ser adotado pelo Proagro a partir de 1996, as áreas com Zarc apresentaram índices de perda quatro vezes menor que as demais. Atualmente, o Zarc é utilizado pelo Proagro e pelo PSR em mais de 40 culturas. Seus resultados podem ser acessados no Painel de Riscos e no aplicativo Plantio Certo (Android e IOS). Em 2021, a adoção do Zarc proporcionou um impacto econômico superior a R$ 8,7 bilhões.

Infraestrutura de dados espaciais na Embrapa – GeoInfo

Esta tecnologia trata-se de uma infraestrutura de dados espaciais (IDE) na qual são disponibilizados dados e recursos espaciais (mapeamentos, monitoramentos e zoneamentos, fotografias aéreas, etc.) úteis para a tomada de decisão de agentes públicos e privados. No GeoInfo, estão disponíveis dados de pesquisa gerados pela Embrapa para compreender a dinâmica espacial e temporal de atividades e fenômenos relacionados à agricultura e pecuária, os quais servem como insumo para a geração de novos dados pelas diversas instituições nacionais e internacionais e para toda a sociedade como um canal facilitador do acesso ao conhecimento produzido pela Embrapa. Em 2021, essa tecnologia gerou uma economia de mais de R$ 102,5 milhões. Saiba mais. Foto: José Roberto Miranda

Adoção das soluções tecnológicas de Sistemas e serviços

Nota: (1) Ano do último aprimoramento da tecnologia em adoção.

Análise

R$ 9,4 bilhões com soluções digitais

Os sistemas e serviços englobam as soluções tecnológicas desenvolvidas pela Embrapa para atender ao setor produtivo e às instituições de ensino e pesquisa voltadas para esse setor, no intuito de apresentar novas alternativas para ampliar a renda do adotante, apesar de ser difícil aqui estabelecer a possível relação de causalidade entre o aumento da renda do adotante e o uso da solução tecnológica. Por sua vez, é seguro dizer que, em 2021, de um modo geral, o uso de soluções tecnológicas digitais para agricultura, para geração de informações ambientais, e os repositórios e acesso à produção científica geraram um benefício econômico de R$ 9,4 bilhões, sendo as soluções desenvolvidas para o setor agrícola responsável por quase 94% desse total.

Mais de 26 milhões de acessos

Os sistemas e serviços referem-se a diferentes tipos de soluções tecnológicas. Entre eles temos as soluções tecnológicas digitais que revelam outro tipo de pesquisa desenvolvida pela Embrapa, o qual compreende aplicativos, softwares, sistemas de inteligência, banco de dados, métodos e outros tipos de serviços. Em uma classificação simples, os dividimos em repositórios e acesso à produção científica, soluções tecnológicas digitais para a agricultura, produção animal e para geração de informações ambientais, etc. A adoção dessas soluções tecnológicas é medida por meio da contagem dos downloads/instalações/requisições, quantidade de usuário/acessos/visitas, equipamentos/análises/contratos/acessórios, estabelecimentos e hectares. 

A maior parte do contato entre o adotante/beneficiado pelo uso das soluções tecnológicas da Embrapa em 2021 se deu por meio de usuários/acessos/visitas. Foram um total de mais 26 milhões de usuários/acessos/visitas a esses sistemas e serviços. O maior interesse desses usuários foi em soluções tecnológicas digitais para a produção animal, seguido dos repositórios e acesso à produção científica. Outro importante número relacionado à adoção dos sistemas e serviços foram os mais de 13,6 milhões de downloads/instalações/requisições realizados de produtos da Embrapa em 2021. Desse total, 94% foram downloads/instalações/requisições feitos aos repositórios e acesso à produção científica da Empresa.

Assim, pode-se afirmar que os resultados da pesquisa pública são apropriados diretamente por toda a sociedade. As soluções tecnológicas digitais são disponibilizadas gratuitamente para o público geral.

Impacto econômico das soluções tecnológicas da Embrapa relacionadas a diferentes tipos de sistemas e serviços.