imagem

Bubalinos em pastejo nos campos inundáveis, na bacia do rio Araguari, no final da época das chuvas

Por: MONTAGNER, Ana Elisa Alvim Dias

As áreas inundáveis do Amapá correspondem a uma faixa de terras de 16,7 mil km2 (IEPA, 2002). Dentre os rios que ocorrem em várzea litorânea no Amapá (que desaguam diretamente no Oceano Atlântico), o rio Araguari se destaca pela sua relevância na economia e por possuir a maior bacia hidrográfica do estado (ANA, 2020). Na planície inundável amapaense distinguem-se diversos tipos de revestimentos florísticos resultantes, principalmente, de variações na influência da água do mar, da textura e nível do solo e de diferenças de profundidade da inundação (Lima et al., 2001). A expansão e contração longitudinal da água ao longo do curso do rio devido a influência da maré somada a precipitação pluvial, intensa no período de dezembro a julho, determinam a extensão das planícies fluviais. Na época de estiagem, agosto a novembro, a inundação dá espaço às grandes planícies de pastagens naturais. Nessas áreas ocorre a pecuária mais tradicionalmente utilizada no Amapá que se baseia na criação extensiva de bubalinos.

Unidade: Embrapa Amapa

Data de publicação: 10/11/2022

Palavras-chave: Savana. Cerrado. Região dos lagos. Campos de vár