18/04/17 |   Florestas e silvicultura  Transferência de Tecnologia

Embrapa Florestas participa da 6ª Feira da Floresta no RS

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

A sexta edição da Feira da Floresta, realizada de 04 a 06 de abril na Expogramado, em Gramado/RS, atraiu profissionais ligados à produção, indústria, comércio e serviços de base florestal. Criada com o objetivo de apresentar inovações na área da tecnologia de produção florestal e industrial, a Feira tem se firmado como oportunidade para discutir a situação do setor, sua importância econômica, social e ambiental.

Nesta edição, a Embrapa Florestas participou do 4º Ciclo de Palestras para Produtores Rurais, com palestras feitas pelos analistas de Transferência de Tecnologia Emiliano Santarosa e Ives Goulart, e da Reunião da Câmara Setorial de Florestas Plantadas do MAPA, com a presença do Chefe-geral, Edson Tadeu Iede.

ILPF e Erva-mate em foco

O 4º Ciclo de Palestras para Produtores Rurais faz parte da programação paralela montada junto à Feira da Floresta e é promovido por instituições como a Embrapa, a Emater-RS e consultores técnicos. A intenção é levar informações técnicas diretamente para os produtores rurais e extensionistas.

Durante a palestra “ Sistemas de integração Lavoura-Pecuária-Floresta”, Emiliano Santarosa abordou as características e o planejamento técnico destes sistemas de produção usando exemplos de unidades de referência tecnológica (URTs) da Embrapa Florestas e experiências realizadas por produtores rurais no Estado do Paraná, para um público formado por produtores rurais, técnicos extensionistas e estudantes de diferentes regiões do Estado.

“O evento contribuiu diretamente para troca de conhecimentos e discussão sobre as tecnologias florestais, com especial abordagem sobre os Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, cujo interesse tem aumentado nos últimos anos devido aos benefícios proporcionados por este tipo de sistema, como a diversificação da produção e renda, conforto térmico animal, conservação de solo e água, e as possibilidades para inserção do produtor rural no mercado da madeira”, explica Emiliano. “O planejamento e o manejo dos sistemas ILPF ao longo do tempo são fundamentais para o sucesso e o retorno econômico destes sistemas de produção. É preciso entender desde o espaçamento e arranjos, a escolha das espécies florestais e forrageiras adaptadas as condições de clima e solo e as condições de mercado, até práticas de manejo essenciais como desramas e desbastes, a fim de regular o sombreamento e produzir madeira de qualidade”, complementa. 

Ives Goulart apresentou palestra sobre o “Erva 20: sistema de produção para ervais plantados”, que está em desenvolvimento pela Unidade com o objetivo de auxiliar o produtor de erva-mate a elevar o patamar de produtividade e qualidade dos ervais. “Foi uma palestra mais motivacional do que técnica. Procuramos mostrar aos produtores e extensionistas as vantagens que o sistema pode proporcionar e tivemos ótima receptividade, principalmente por parte da Emater do Rio Grande do Sul, que já desenvolve dois programas voltados à qualidade e boas práticas de beneficiamento da erva-mate no Estado com atuação da porteira para fora, e viu no sistema uma forma complementar para atuar também da porteira para dentro”, diz Ives.

A adequação florestal também foi outro tema discutido durante a programação técnica do evento e foi apresentada pelos extensionistas da Emater/RS.

Paula Saiz (CONRERP SP/3453)
Embrapa Florestas

Telefone: (41) 3675-3545

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

erva-mateilpferva20feira da floresta