07/06/17 |   Biodiversidade  Comunicação

Crianças visitam a Embrapa na Semana do Meio Ambiente

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ronaldo Rosa

Ronaldo Rosa - As crianças conheceram um pouco do trabalho realizado pela Embrapa

As crianças conheceram um pouco do trabalho realizado pela Embrapa

A Embrapa Amazônia Oriental abriu suas portas na manhã desta quarta-feira (7) para os alunos da Escola Municipal Ruy da Silveira Britto, do bairro do Marco, em Belém. Cerca de 100 estudantes participaram do Embrapa&Escola, programa institucional que atua na aproximação e difusão da pesquisa e o despertar da curiosidade científica e consciência ambiental de crianças e adolescentes em todo Brasil.

A ação integra a programação paraense da Embrapa na Semana do Meio Ambiente realizada de 3 de 12 de junho, mas o programa Embrapa&Escola recebe alunos durante todo o ano, mediante solicitação de visita monitorada pelas instituições de ensino e com roteiros adaptados à necessidade pedagógica da escola e faixa etária dos estudantes.

Manhã de descobertas - Pouco antes das 9 da manhã podia-se ver um amontoado de crianças chegando aos portões da sede da Embrapa, em Belém. Nos olhares, a curiosidade e o encantamento, muito em razão da escola ficar a poucos metros do centro de pesquisa, sendo caminho de muitos deles diariamente, mas até então um mistério aos pequeninos. 

E desvendar esse mistério e ao mesmo se integrar mais efetivamente a instituição à comunidade do entorno é uma das metas do Embrapa&Escola em Belém, como explicou Renata Baia, responsável pelo programa na Embrapa Amazônia Oriental.  Ela comentou que a sede da instituição está cercada por bairros da periferia da capital paraense e que também é uma ação de responsabilidade social essa aproximação, em especial, com as escolas e crianças na vizinhança, contribuindo com a formação desses estudantes.

“Sempre quis saber o que era essa Embrapa”, afirmou Maria Eduarda Lopes, de 9 amos, aluna do 4º ano. Ela contou que mora a poucos metros dos muros da Embrapa e agora poderia contar em casa e para os amiguinhos que conheceu um lugar onde “estudam as plantas, os bichos e a comida da gente”. E ainda completou que quando crescer, quer ser médica, mas terá em casa um enorme jardim e uma horta como os que ela conheceu na Embrapa.

Os alunos participaram de uma demonstração de compostagem e conheceram a horta orgânica do Núcleo de Responsabilidade Social (Nures) e depois seguiram para o Laboratório de Sementes Florestais, no qual foram apresentados a espécies importantes da flora amazônica, como a castanha-do-brasil, seringueira e a famosa cuieira, árvore da qual os frutos são transformados nas cuias, um símbolo da cultura paraense, famosa por servir o tacacá e o açaí. 

Para a professora Rita Melem, que acompanhava as crianças, essas visitas são muito importantes, pois ajudam a estimular a consciência ambiental a aproximam a ciência vista na escola da realidade dos estudantes.

A importância do dendê no Pará – Um outro grupo, esses já adolescentes, também visitou a Embrapa na manhã de ontem e vinham em busca informações sobre a palma de óleo para uma pesquisa da instituição de ensino. Os alunos da Escola Estadual Nair Zahluth, de Ananindeua, foram recebidos pelos pesquisadores Rui Gomes e Márcia Maués que falaram sobre as características dessa palmeira e as pesquisas que a Embrapa desenvolve na área.

Uma informação que chamou a atenção dos estudantes foi sobre a importância dos polinizadores para a frutificação do dendezeiro, como falou Camilly Pinheiro, aluna do 9º ano. Mesma reação teve o colega dela, Railson Pinheiro, que garantiu que iria se transformar um defensor dos insetos. “Eles não muito importantes para o meio ambiente e para agricultura”, explicou o adolescente.

Embrapa&Escola - O programa institucional que integra a Embrapa às instituições de ensino fundamental e médio, aproximando e estimulando, estudantes e professores quanto ao interesse pelo conhecimento científico. As atividades empregadas demonstram como a ciência está presente na vida de cada um e destacam a contribuição da pesquisa agropecuária para o desenvolvimento científico e tecnológico nacional.

O programa cria condições para a aprendizagem e a reflexão sobre as interfaces da ciência e da tecnologia com o setor agrícola e o meio ambiente. Em especial, fortalece os laços que unem os ambientes urbano e rural, conscientizando os participantes sobre a necessidade da preservação ambiental, a importância da sustentabilidade e de práticas que garantam uma melhor qualidade de vida.

Agendamento: As visitas monitoradas podem ser solicitadas durante todo o ano com roteiros adaptáveis às necessidades pedagógicas de cada instituição e de acordo com a faixa etária dos estudantes. Para solicitar uma visita basta enviar um e-mail para: amazonia-oriental.ee@embrapa.br
 

Kélem Cabral (MTb 1981/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Telefone: (91) 3204-1099

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

nuresembrapaescolalaboratório de sementes florestais