07/07/17 |   Estudos socioeconômicos e ambientais

Consumo Consciente é meta do Comitê de Sustentabilidade

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Rui Madruga

Rui Madruga - Pomar foi instalado em escola na colônia de Pelotas para que seja incentivado o consumo consciente

Pomar foi instalado em escola na colônia de Pelotas para que seja incentivado o consumo consciente

Junho Ambiental montou atividades criativas para inserção do empregado e se torna evento oficial da Unidade. PGRS e PLS já estão em fase inicial de monitoramento. 


    A primeira edição do Junho Ambiental se realizou neste ano, em paralelo nas três bases físicas da Embrapa Clima Temperado (Pelotas,RS) e tem a intenção se expandir nos próximos anos como uma atividade que integrará o calendário oficial de eventos da Empresa.  O Junho Ambiental contou com uma dezena de ações que foram realizadas de forma pontual e, outras, que foram identificadas e realizadas continuamente durante o período, tanto com o público interno como externo.


    A mensagem subentendida entre as atividades trouxeram a temática do Consumo Consciente, ideia a ser implementada cada vez mais em tempos de crise econômica, pela importância para o empregado como cidadão e para a Embrapa como empresa com dependência, em parte, de recursos econômico-financeiros do Governo Federal. 


    "Fazíamos desde 2009 atividades isoladas durante o mês de junho para marcar a passagem do dia do Meio Ambiente, mas entendemos como Comitê que é necessário desenvolver aos poucos a conscientização com a equipe de trabalho da UD, da necessidade de se fazer um trabalho contínuo, por isso mesmo, optamos por não fazer momentos em auditório, e priorizamos as oficinas", explicou a  pesquisadora Lilian Winckler, coordenadora do Comitê Local de Sustentabilidade (CLS), que fica ligado à Coordenadoria de Sustentabilidade Ambiental, na Embrapa-Sede (Brasília,DF). 


    O evento foi marcado pela realização das oficinas de Reciclagem de Papel voltada às escolas da região e palestras sobre Consumo Consciente. Além disso, foi feita uma exposição do Sanep com materiais reutilizáveis (vestuário, brinquedos, pufs), o Brechó Solidário, já conhecido, mas apresentado na Estação de Terras Baixas (ETB) e na Sede, onde a ONG A4 é beneficiada; o Canto do Desapego, no ponto de ônibus da Sede, onde houve trocas de artigos e o que permaneceu foi direcionado à Campanha do Agasalho. "Tivemos uma boa receptividade nestas duas ações, especialmente  com o envolvimento dos terceirizados e estagiários. Inclusive, muitos questionaram quando voltaria o brechó, aqui na Sede da Unidade", lembrou Lilian. A troca de livros também foi presenciada na proposta  "Tire o livro da geladeira", inclusive, indicando a geladeira - retirada de um esgoto - a possibilidade de se tornar uma mobília, ou seja, um armário. "A nossa intenção era destacar que é possível dar um novo destino àquele utensílio, móvel, artigo, enfim, de maneira criativa. É possível usar sem comprar, é possível desapegar através da troca", enfatizou a pesquisadora.


    Outras atividades que renderam boas avaliações pelo CLS foram o plantio de árvores na ETB, próximas ao prédio Central para futuro sombreamento de carros e centro de convivência; a implantação de um pomar junto a Escola Erasmo Braga, no distrito de Quilombo, no interior do município; o Encontro de Mulheres, na Colônia Santa Ana, no Morro Redondo/RS e as três edições das Rodas de Conversa, onde pesquisadores de outras bases físicas se intercambiaram para falar a públicos internos, que não fazem parte da sua rotina. "No caso, o Irajá Antunes falou sobre Biodiversidade para o pessoal da Estação Experimental de Cascata (EEC); o Luis Fernando Wolff, falou sobre Polinizadores para o público da Sede; e o Adilson Bamberg, sobre Manejo do Solo e da Água, neste caso, para um público da ETB, já acostumado com seu trabalho, mas que gerou uma riqueza de discussão pelos participantes, que nos pediram que fizéssemos essas oportunidades com maior frequência", disse Lilian. As atividades de Cicloturismo e Reaproveitamento de Vestuário foram transferidas para acontecerem durante o mês de julho.


Refazendo Planos


    Com a experiência do Junho Ambiental, a pesquisadora contou que o Comitê tem a meta de refazer o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS) e implementar o Plano de Logística Sustentável (PLS). Este plano passa pela ideia de consumo consciente e vai buscar um monitoramento das despesas da Unidade e àquele, trata do lixo, onde é preciso melhorar a consciência dos empregados para separar com maior eficiência o lixo e a realização da sua compostagem - já assinalada como meta a ser alcançada em 2017 - no ambiente da Unidade.  


    "Ainda estamos iniciando neste trabalho de monitoramento, onde verificamos e realizamos registros das despesas de itens que é possível; como no caso da água, que colocaremos hidrômetros em algumas saídas da Estação de Tratamento da Água (ETA)por que não é possível calcular o seu consumo, assim como, foi providenciada uma balança para pesagem do lixo, que permitirá a quantificação do resíduo reciclável gerado na nossa Unidade e que já é encaminhado para a Cooperativa de Trabalho dos Agentes Ambientais Fraget (Cootafra)  e que promove ganhos reais para os trabalhadores envolvidos naquela cooperativa", falou Lilian. Para ela, os empregados precisam visualizar a  quantidade de custos e impactos no ambiente, que juntos são gerados, e como isso pode modificar se depender da adoção de hábitos de cada um e de todos. 
  

Cristiane Betemps (MTb 7418)
Embrapa Clima Temperado

Telefone: (53) 3275-8215

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/