17/07/17 |   Transferência de Tecnologia

Embrapa discute riscos e oportunidades para a cadeia da carne no evento O Pampa e o Gado

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Estefanía Damboriarena

Estefanía Damboriarena - Alexandre Varella palestra sobre as recentes transformações recentes no bioma Pampa

Alexandre Varella palestra sobre as recentes transformações recentes no bioma Pampa

Nos dias 6 e 7 de julho, foi realizado, no município de Lavras do Sul, a 9ª edição do Pampa e o Gado, um evento realizado pelo Sindicato Rural em parceria com outras instituições, dentre elas a Embrapa Pecuária Sul. Cerca de 200 pessoas, de 25 municípios, inclusive de fora do estado, participaram do evento, realizado pelo Sindicato Rural de Lavras do Sul e um conjunto de parcerias, entre elas, a Embrapa Pecuária Sul. 

Três painéis compuseram o encontro, discutindo os temas Riscos e oportunidades para o pampa e o gado, Serviços e produtos do Pampa e o Mercado da Carne. O Chefe geral da Embrapa Pecuária Sul, Alexandre Varella, foi um dos palestrantes, discutindo a Evolução da pecuária mediante as transformações recentes no bioma Pampa. Varella apresentou um conjunto de dados e análises relacionadas à evolução do uso dos solos na região. E finalizou com uma abordagem sobre os desafios que estão postos frente às alterações ocorridas e em andamento nos sistemas de produção da região.

Em outro painel, a pesquisadora Cristina Genro tratou o tema Os sistemas pecuários do Pampa e seu papel na emissão de gases de efeito estufa. Segundo a Chefe-adjunta de Transferência de Tecnologia, Estefanía Damboriarena, que mediou as discussões sobre os Serviços e Produtos do Pampa, a pesquisadora Cristina Genro apresentou, de forma muito didática, um contraponto sobre o que é divulgado sobre a emissões de gases pela pecuária. “Foi um desafio apresentar esse assunto a um público que não conhece técnica e cientificamente o tema. E ao final mostrar que os sistemas pecuários produzidos no Sul do Brasil, na verdade, o manejo do campo nativo e a introdução de espécies forrageiras cultivadas, são sistemas que sequestram carbono, cumprindo um papel ambiental, quando os recursos naturais envolvidos são bem manejados”, relata Damboriarena. Além destes assuntos, foi discutido um trabalho da Unisinos contratado pelo Sebrae, que trata as oportunidades do turismo do Pampa. “Eles estão fazendo todo o trabalho de pesquisa de identificação dos atrativos da região Sul, e isso, num segundo momento, vai ser trabalhado como oportunidades para os diferentes municípios e regiões”, conta Damboriarena. 

O último painel tratou o tema Mercado da Carne, e contou com a participação da pesquisadora Élen Nalério, abordando a temática das oportunidades da carne, enquanto uma matéria-prima de qualidade diferenciada. Com uma proposta inusitada para o evento, participou junto com a pesquisadora o Chef de cozinha Marcos Livi, que também é empresário do ramo gastronômico. Livi é um profissional reconhecido pela atuação em prol da divulgação, principalmente pela região Sudeste, dos produtos gerados no Pampa. 

Outra participação importante foi a do professor Fabiano Vaz, da UFSM, que, inclusive é parceiro de ações de pesquisa da Embrapa Pecuária Sul. Vaz enriqueceu o debate com dados de pesquisa que permitem a análise da qualidade e quantidade da carne do Pampa, e como esses elementos devem ser considerados para sustentar o posicionamento de mercado. “Esta apresentação final foi muito interessante, pois saímos do contexto geral de mercado, economia, e da crise gerada pela operação carne fraca e suas repercussões, e terminamos com as oportunidades que o processo de trabalho da gastronomia pode oportunizar para na cadeia da carne”, finaliza a Chefe-adjunta. 

Manuela Bergamim (1951-ES)
Embrapa Pecuária Sul

Telefone: (92) 3240-4650

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

pecuáriabioma pampagado de corte