19/07/17 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  Manejo Integrado de Pragas

Saiba como identificar o Amarelecimento Letal dos Coqueiros

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Elisângela Fidelis

Elisângela Fidelis - Técnicos das instituições de defesa vegetal do Estado e do Mapa foram capacitados para detecção da doença e coleta de amostras

Técnicos das instituições de defesa vegetal do Estado e do Mapa foram capacitados para detecção da doença e coleta de amostras

O Amarelecimento Letal é uma das mais graves doenças do coqueiro, com grande risco de entrada no Brasil. Plantas susceptíveis podem morrer de 3 a 6 meses após o aparecimento dos primeiros sintomas. A praga já se encontra presente em diversos países do Caribe e sua identificação precoce ainda é a principal medida de controle.  Por essa razão, a Embrapa e o Centro de cooperação em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (Cirad) vem promovendo palestras e capacitações buscando a disseminação das técnicas para detecção e prevenção desta doença.
 
Em Roraima, profissionais das áreas agrárias, biológicas e ambientais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Agência de Defesa Agropecuária (ADERR), Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e Universidade Federal de Roraima (UFRR) já foram capacitados. Eles participaram de curso na Embrapa, que envolveu aulas teóricas e práticas, além de visitas a campo. Tudo para conhecer as técnicas de amostragem, identificação e análise molecular em laboratório, metodologias que visam à detecção precoce do Amarelecimento Letal. 
 
De acordo com o instrutor do curso, o pesquisador da Cirad Michel Dollet, referência mundial em epidemiologia e manejo de doenças letais do coqueiro, é muito difícil evitar a introdução do Amarelecimento no Brasil. Também não existem tratamentos eficientes para o controle desta doença, sendo a detecção precoce e o monitoramento as melhores medidas de combate.
 
“Roraima está localizado em região crítica quanto à entrada de praga e devemos ser vigilantes. O Amarelecimento Letal pode entrar no Brasil amanhã, mês que vem ou em anos. O risco existe, não temos como prevê. Por isso a importância de capacitar técnicos das instituições de defesa vegetal do Estado, bem como do Mapa para a detecção da doença e coleta de amostras”, alerta.
Dollet explica ainda que, uma vez identificada, imediatamente devem ser feitas as ações de controle dos primeiros casos.  As principais medidas incluem a proibição do trânsito de palmeiras ou sementes de palmeiras de áreas infectadas para áreas livres da doença e aplicação de medidas quarentenárias.
 
A doença
O Amarelecimento Letal é uma praga quarentenária ausente no Brasil. É uma doença causada por fitoplasmas transmitidos por insetos e ataca coqueiros e outras palmáceas. Ela já atingiu coqueirais da África, Costa Atlântica, América do Norte e várias ilhas da América central e Caribe. Nos últimos 30 anos, cerca de 50% dos coqueiros da Flórida e 80% dos da Jamaica morreram em consequência do Amarelecimento Letal.
 
Registrada a doença em uma área, a paisagem muda em questão de meses. Os coqueirais afetados ficam, na fase final da doença, com os troncos sem folhas, lembrando postes após uma explosão.
 
Sintomas 
Os sintomas começam pela queda repentina de todos os frutos da planta, tanto os grandes quanto os pequenos. Em seguida, se observa o amarelecimento das folhas mais velhas, que estão na porção mais baixa da planta. Depois vem o escurecimento, manchas marrons e necrose das inflorescências. No próximo estágio, há a progressão do amarelecimento das folhas de baixo para cima, após amarelecer, a folha se torna marrom e ocorre a sua queda. No estágio final, ocorre o apodrecimento e morte da planta, restando apenas o estipe sem folhas.
 
 
Caso o produtor perceba algum dos sintomas descritos em coqueiros ou em outra espécie de palmeira, deve fotografar as plantas e entrar em contato com a Embrapa mais próxima, ou através do Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC). O produtor também deve procurar a Superintendência Federal de Agricultura do seu Estado, que adotará os procedimentos necessários. 
 
Para saber mais sobre o Amarelecimento Letal do coqueiro, acesse a publicação da Embrapa, disponível on-line para download.

Clarice Rocha (MTb 4733/PE)
Embrapa Roraima

Contatos para a imprensa

Telefone: (95) 4009-7114

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

roraimaamarelecimento letalpragas quarentenáriasquarentena