04/08/17 |   Agricultura familiar  Biodiversidade  Segurança alimentar, nutrição e saúde

Oficina discute a inclusão produtiva da mulher no âmbito do Projeto Bem Diverso

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Andreza Andrade

Andreza Andrade - Participantes da oficina relatam vivências de inclusão produtiva da mulher

Participantes da oficina relatam vivências de inclusão produtiva da mulher

Existe relação entre os temas: mulheres, biodiversidade, agricultura familiar, igualdade de direitos, autonomia e conhecimento? A resposta é sim e quem atestou essa conclusão foi a oficina de mulheres organizada pelo Projeto Bem Diverso e pelo Departamento de Transferência de Tecnologia (DTT) da Embrapa Sede, nos dias 27 e 28 de julho de 2017, em Brasília (DF). O evento reuniu diversas lideranças mulheres de movimentos sociais, organizações não-governamentais e instituições de governo que trabalham com a temática de gênero, para trocar experiências a partir das suas vivências a frente de processos de fortalecimento da organização e inclusão produtiva das mulheres no Brasil.

A ideia é que a partir do conteúdo sistematizado na oficina, o Bem Diverso possa organizar um grande evento nacional para estabelecer um marco orientador para atuação do Projeto com ações específicas para mulheres nos seis Territórios da Cidadania em que atua. Este encontro, previsto para o final do ano, também visa elaborar propostas de orientação para a Embrapa de como trabalhar a questão de gênero nos seus projetos.

Segundo o coordenador nacional do Bem Diverso, o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia Aldicir Scariot, é fundamental que o Projeto tenha uma estratégia de envolvimento das mulheres, que contemple ações nos territórios de abrangência da iniciativa e a geração de subsídios às políticas públicas. “Alinhados com a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, apoiamos o protagonismo das mulheres em todas as ações no Projeto Bem Diverso, de forma que todos contribuam para a conservação e uso sustentável da biodiversidade e se beneficiem dos produtos e serviços ambientais por ela ofertados”, afirmou o coordenador.

Um dos pontos altos da oficina foi o relato de cada uma das convidadas em vivências de processos de fortalecimento da participação da mulher em iniciativas produtivas, especialmente na agricultura familiar. Representantes do Grupo de Trabalho (GT) Mulheres da Associação Nacional de Agroecologia (Ana), do Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste, da União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária, da Secretaria da Mulher de Pernambuco, e da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead) da Casa Civil da Presidência da República, pontuaram diversas ações em âmbito nacional que trouxeram resultados positivos na inclusão da mulher em processos produtivos. Já em âmbito regional, as representantes dos Territórios Alto Acre e Capixaba (AC), Sobral (CE), Médio Mearim (MA), Alto Rio Pardo (MG) e Sertão de São Francisco (BA), relataram o panorama atual da situação das mulheres nas suas regiões e da grande necessidade de dar luz ao importante papel que estas têm nas suas comunidades.

Para Roselis Simonetti, analista supervisora da Coordenação de Capacitação para Transferência de Tecnologia do DTT da Embrapa Sede, a oficina superou as expectativas, sobretudo por conta da contribuição das participantes que trouxeram um olhar sobre as diversas realidades que as mulheres vivem tanto em âmbito de Territórios quanto em âmbito nacional. “Acredito que conseguimos articular um grupo que assumiu o compromisso de sensibilizar e mobilizar as redes de pessoas nos Territórios para a temática e para o grande encontro, previsto para novembro desse ano”, relatou.

Saiba mais sobre o Projeto Bem Diverso

O Projeto Bem Diverso é fruto da parceria entre a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa)- Unidade Recursos Genéticos e Biotecnologia e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com recursos do Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF). Tem como objetivo principal a conservação da biodiversidade em paisagens de múltiplos usos por meio de um arcabouço fortalecido de uso e manejo sustentável de Produtos Florestais não madeireiros (PFNMs) e Sistemas Agroflorestais (SAFs). Seu público alvo são agricultores familiares e comunidades tradicionais, grupos cuja sobrevivência e geração de renda dependem da biodiversidade. O Projeto atua diretamente em seis Territórios da Cidadania que estão localizados em três biomas brasileiros, sendo estes: Alto Acre e Capixaba (AC), Marajó (PA) no Bioma Amazônia; Alto Rio Pardo (MG), Médio Mearim (MA) no Bioma Cerrado; Sobral (CE) e Sertão do São Francisco (BA) no Bioma Caatinga.

Andreza Andrade (MTb 077/AM)
Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia / Projeto Bem Diverso

Telefone: (61) 98150-0738

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

bem diversomulheres