11/09/17 |   Geotecnologia

Brasil e Portugal buscam indicadores para Amazônia e Cerrado

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Carlos Dias

Carlos Dias - Os pesquisadores portugueses e brasileiros

Os pesquisadores portugueses e brasileiros

Em 2016, durante a primeira reunião do Projeto Odyssea (observatório das dinâmicas de interação entre a sociedade e meio ambiente na Amazônia), um trabalho de cooperação científica, que une Europa e Brasil, a pesquisadora da Embrapa Solos (Rio de Janeiro-RJ) Margareth Simões fez apresentação sobre indicadores de integridade ecossistêmica na Amazônia Legal.

A apresentação da cientista atraiu a atenção dos professores da Universidade de Lisboa, Ana Cabral e Luís Catarino, que estiveram na Embrapa Solos nos dias 08 e 11 de setembro.

O trio, ao lado do também pesquisador da Embrapa Solos Rodrigo Demonte, debate a continuação desta atividade, partindo da Amazônia, numa escala mais local, com produtos de sensoriamento remoto com maior resolução, com a possibilidade da inclusão de novos indicadores. “Queremos que o estudo não fique restrito às florestas tropicais, mas atenda também ao Cerrado, eventualmente transferindo essa tecnologia para a África, já que a Ana e o Luís trabalham em países como Angola e Guiné Bissau”, revela Margareth.

Carlos Dias (20.395 MTb RJ)
Embrapa Solos

Telefone: (21) 2179-4578

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

englishinternacionaláfricaindicadoresintegridade ecossistêmicaportugal