04/10/17 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Workshop internacional discute projeto para região MAP

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Mauricília Silva

Mauricília Silva -

Representantes de instituições de pesquisa, ensino e organizações não governamentais do Brasil, Peru, Bolívia e Alemanha reuniram-se para definir linhas de pesquisas que serão desenvolvidas no projeto “Process-based management of Diversity Generates sustainable Yield” (Prodigy). O evento aconteceu entre os dias 25 e 27 de setembro, no Parque Zoobotânico da Universidade Federal do Acre, em Rio Branco (AC).

A iniciativa  busca alternativas para conciliar os diferentes usos da terra com sustentabilidade ambiental, econômica e social na Amazônia Sul-Ocidental na região da tríplice fronteira denominada MAP (Madre de Deus (Peru), Acre (Brasil) e Pando (Bolívia). A construção da proposta começou em maio de 2015 e esse é segundo encontro realizado no Acre com os representantes das diversas instituições parceiras.

De acordo com a pesquisadora do Instituto de Estudos Latino Americanos da Universidade de Berlin, Regine Schönenberg, há uma diversidade de interesses e atores envolvidos, por isso a necessidade de uma ampla discussão sobre os aspectos que estão contemplados na proposta. “O desafio é uma construção participativa do início ao fim do projeto. O envolvimento dos parceiros foi fundamental para a conclusão dessa etapa. O próximo passo é sistematizar as informações e encaminhar o projeto ao Ministério de Educação e Pesquisa da Alemanha, até fevereiro de 2018”, comenta.

Objetivos

Segundo o coordenador do projeto, Herman Jung Kunst, pesquisador da Universidade de Koplenz-Landaun, o objetivo principal da proposta é estudar os componentes da biodiversidade que afetam a saúde do solo. “A região do MAP é ideal para desenvolvermos os estudos, porque engloba uma biodiverdidade muito rica da Amazônia, aliada à questão sócio- política, de ser uma tríplice fronteira”, afirma.

O público beneficiário do projeto envolve comunidades tradicionais, indígenas, agricultores de grande e médio porte e agricultores familiares. Entre as atividades que serão desenvolvidas estão o intercâmbio e integração de estudos e pesquisas nas áreas de biologia, ecologia, modelagem, economia ambiental, geoecologia, ciências políticas, ciência do solo e do clima.

Parcerias

A Embrapa vai atuar com pesquisas nas áreas de manejo florestal, sistemas agroflorestais, zoneamento pedoclimático, mapeamento de solos e vegetação, bem como dinâmica de gases de efeito estufa e balanço de carbono em sistemas de produção agropecuários. Segundo a chefe de Transferência de Tecnologia, Patrícia Drumond, articuladora internacional da Unidade, o Prodigy é um projeto que pode durar até sete anos. “Precisamos estabelecer uma relação de confiança entre os parceiros, uma vez que envolve o intercâmbio de saberes e experiências entre os diferentes atores", comenta.

O pesquisador da Embrapa, Falberni de Souza Costa, diz que o evento foi uma oportunidade para estabelecer parcerias para a consolidação de áreas de estudo, em destaque para a região onde as pesquisas serão realizadas. “Entre as linhas definidas estão perspectivas de uso do solo após corte e queima da floresta e emissões de oxido nitroso do solo, gás de grande importância para o balanço de gases de efeito estufa após a queima. O objetivo é trabalhar em áreas já abertas e oferecer alternativas de uso do solo para produtores da região MAP”, explica.

“O projeto é fundamental para a Universidade Federal do Acre (Ufac), porque traz possibilidades de intercâmbio, pesquisa e desenvolvimento de programas de pós-graduação. Podemos potencializar essa cooperação para continuar enfrentando os desafios ambientais, sociais e estruturais da região”, acrescenta a diretora do Parque Zoobotânico, Cristina Boaventura. 

Para o professor da Universidade Amazônica de Pando (BO), Guilhermo Rioja, a adoção de uma metodologia horizontal na construção do projeto é essencial para promover o diálogo. “Mostramos o trabalho da iniciativa trinacional MAP com foco na melhoria da realidade científica, social e cultural da região, realizado há mais de uma década. A aplicação desse conhecimento tem contribuido para o desenvolvimento sustentável de populações dessas fronteiras. O Prodigy poderá ser mais um aporte para a continuidade dessas ações”, acrescentou.

Participaram da reunião representantes da Universidade de Berlim, Embrapa, Ufac, Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema), Instituto de Mudanças Climáticas do Acre (IMC), Centro dos Trabalhadores da Amazônia, Instituto Nacional de Pesquisas Amazônica (Inpa), Uiversidade Nacional de Madre de Dios, Centro de Iniciação Científica de Madre de Dios, Associação Amarakaeri (Madre de Dios), Ong Herencia (Pando), Instituto de Investigaciones Peruana, Universidade Amazônica de Pando (Pando) e Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (Ifac).  

Mauricília Silva (Mtb 429/AC)
Embrapa Acre

Telefone: (68) 3212-3225 /3250

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

workshop internacionalprodigy