20/10/17 |   Mudanças climáticas

Livro sobre os impactos do aquecimento global nos problemas fitossanitários é lançado na Embrapa Meio Ambiente

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Divulgação.

Divulgação. - Capa do livro

Capa do livro

Foi lançado, hoje, 20 de outubro, nas comemorações do aniversário de 35 anos da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), o livro Aquecimento Global e Problemas Fitossanitários, dos editores técnicos Wagner Bettiol, Emília Hamada, Francislene Angelotti, Alexander Machado Auad e Raquel Ghini, todos pesquisadores da Embrapa.

Nele são apresentadas e discutidas projeções de variáveis climáticas de interesse agrícola para o Brasil, as interações das mudanças climáticas e os problemas fitossanitários, além dos efeitos desse aquecimento nas doenças de plantas, na quebra de resistência genética, na comunidade microbiana do solo, nas ferrugens do cafeeiro, do milho e do eucalipto, no cancro-bacteriano da videira e sobre pragas de oleaginosas, cana-de-açúcar, pastagens, pessegueiro, algodoeiro, eucalipto e mogno.

Conforme o pesquisador da Embrapa Meio Ambiente Wagner Bettiol, o tema principal é a avaliação desse impacto, visando ao desenvolvimento de alternativas de adaptação para o controle dos problemas fitossanitários predominantes nos cenários climáticos futuros.

As doenças e pragas são diretamente afetadas pelas condições ambientais e sua dinâmica é de grande importância, tanto para os agroecossistemas como para os ecossistemas naturais. Assim, explica o pesquisador, “há necessidade de se conhecer e entender seus efeitos”.

Nesse sentido a Embrapa Meio Ambiente foi pioneira no País, iniciando os estudos em 2004, com projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e posteriormente coordenou o projeto “Impactos das mudanças climáticas globais sobre problemas fitossanitários – Climapest”, financiado pela Embrapa, com resultados relevantes. “Este livro relata esses avanços e discute como o aquecimento global afetará a ocorrência de pragas e doenças”, enfatiza Bettiol.

São apresentados temas como metodologia de mapeamento para avaliação de impactos das mudanças climáticas, a fitopatologia nos cenários de aquecimento global, a entomologia nos cenários das mudanças climáticas, como o aumento da temperatura interfere nas doenças de plantas, efeito do deficit hídrico sobre a ocorrência de doenças de plantas, a influência do aquecimento global na quebra de resistência genética a doenças em hortaliças, o efeito do aquecimento global sobre a comunidade microbiana do solo, sobre a ferrugem do cafeeiro, sobre a distribuição geográfica das ferrugens do milho, sobre a distribuição geográfica do cancro-bacteriano da videira, a influência das mudanças climáticas nas zonas de ocorrência da ferrugem do eucalipto na região Sul do Brasil, sobre pragas de oleaginosas, sobre as pragas da cana-de-açúcar, sobre pragas das pastagens, sobre a distribuição geográfica do curuquerê e do ácaro-vermelho-do-algodoeiro nas regiões Nordeste e Centro-Oeste e no Estado do Tocantins, nas zonas de ocorrência do percevejo-bronzeado do eucalipto, sobre a distribuição geográfica de insetos-praga na cultura do pessegueiro e sobre a ocorrência de Hypsipyla grandella do mogno no Brasil.

O livro está disponível gratuitamente em
https://www.embrapa.br/meio-ambiente/busca-de-publicacoes/-/publicacao/1077623/aquecimento-global-e-problemas-fitossanitarios

Cristina Tordin (MTb 28.499/SP)
Embrapa Meio Ambiente

Telefone: 19 3311 2608

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

mudanças climáticas