03/11/17 |   Transferência de Tecnologia

Pontes para Inovação seleciona 17 empresas na primeira fase de identificação de parceiros da Embrapa para aporte de capital

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Fabiano Estanislau

Fabiano Estanislau -

A chamada Pontes para Inovação, lançada em setembro pela Embrapa e Cedro Capital, recebeu 38 inscrições de empresas e startups interessadas em receber recursos para expandirem seus negócios. Dessas, dezessete (45%) passaram para segunda etapa de classificação.A fase final ocorrerá na primeira quinzena de dezembro. As empresas classificadas receberão comunicado oficial da comissão organizadora com orientações sobre as próximas etapas. 

O objetivo da iniciativa é identificar empresas parceiras da Embrapa da área de tecnologia agrícola para que possam acelerar seus negócios por meio do aporte de capitais e, consequentemente, ampliar o impacto das tecnologias da Embrapa no mercado. 

Na primeira fase, a avaliação considerou se as propostas estão em concordância com as pesquisas desenvolvidas pela Embrapa, potencial e oportunidades do mercado, diferencial e competitividade do negócio e grau de maturidade das tecnologias para adoção pelo mercado e possíveis impactos social, econômico e ambiental.

Segundo os sócios da Cedro, Bruno Brito e Alessandro Machado, a participação na chamada foi bastante positiva. “De forma geral, tivemos um volume de inscrições satisfatório e a qualidade das propostas superou nossas expectativas. Estamos bastante otimistas de que teremos bons projetos disputando a segunda fase”, ressalta Alessandro.

O chefe da Secretaria de Negócios da Embrapa, Vitor Hugo de Oliveira, enfatizou que a atuação das equipes de transferência de tecnologia dos centros de pesquisa da Embrapa foi muito importante nessa primeira fase da chamada, pois possibilitou fortalecer os contatos com parceiros atuais, bem como uma aproximação com outros potenciais, que já tem mantido contato com a Embrapa em busca de novas tecnologias, mas que muitas vezes encontram dificuldades financeiras para implementá-las.

As empresas que estão concorrendo aos recursos são aquelas que utilizam tecnologias da Embrapa ou que estão em processo de adoção com atuação na região central do Brasil, contemplando Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins e Minas Gerais. Elas devem ter sede nesses estados ou ter relevância de clientes na região ou ainda intenção de expandir suas operações para algum desses estados.

Daniel Trento, pesquisador da Embrapa e coordenador da ação, falou sobre da relevância da chamada Pontes para Inovação: "Essa primeira fase mostrou a abrangência da Embrapa com propostas em diversas áreas, desde drones e aplicativos, passando por sistemas de produção e processamento de alimentos e chegando a negócios de biotecnologia avançada. Além de dar às empresas a possibilidade de acessar recursos para poder inserir as tecnologias da Embrapa no mercado, ficou evidente a importância da chamada como ferramenta de prospecção de novos parceiros, pois várias empresas mostraram interesse em se aproximar dos centros de pesquisa da Embrapa em busca de tecnologias que possam trazer diferencial competitivo para elas no mercado".

Próximas etapas de seleção

A chamada visa aproximar investidores e empresas nascentes ou já consolidadas que tenham tecnologias inovadoras e alto potencial de impacto para viabilizar oportunidades de crescimento ao setor, principalmente das agritechs, que têm como foco as tecnologias digitais com aplicação agropecuária.

As dezessete propostas selecionadas ainda passarão por mais duas etapas do processo. Na segunda fase de avaliação, a comissão examinadora, composta por membros das duas instituições organizadoras da chamada, solicitará informações adicionais sobre a equipe da empresa, capacidade de tração do negócio, entre outras, que deverão ser apresentadas em reunião por videoconferência.

Na terceira etapa, os finalistas deverão apresentar seus negócios presencialmente em Brasília, na Sede da Embrapa, e discutirão a possiblidade de um aporte que pode variar entre R$ 1 milhão e R$ 5 milhões por empresa, a depender da tecnologia, foco e outros direcionamentos do projeto.

Mais informações: www.pontesparainovacao.com.br
 

Juliana Miura (MTb 8570/99 - DF)
Secretaria de Comunicação

Telefone: (61) 3448-1717

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

cedro capitalpontes para inovação