27/11/17 |   Transferência de Tecnologia

Embrapa leva tecnologias em saúde ambiental ao I Ciesa (PA)

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ronaldo Rosa

Ronaldo Rosa - Presidente da Funasa, Rodrigo Sergio Dias, conhece as tecnologias apresentadas pela Embrapa.

Presidente da Funasa, Rodrigo Sergio Dias, conhece as tecnologias apresentadas pela Embrapa.

Projetos e tecnologias que visam à qualidade de vida no campo e na cidade são apresentados pela Embrapa Amazônia Oriental no I Congresso Internacional de Engenharia de Saúde Pública e de Saúde Ambiental (I CIESA), promovido pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), no Hangar Centro de Convenções, em Belém (PA). O evento segue até dia 1º de dezembro, tem como tema "Saneamento e Saúde Ambiental: desafios globais para o desenvolvimento sustentável" e reúne diversas instituições de ensino e pesquisa, no Brasil e exterior, propiciando o debate e a troca de experiências e tecnologias no cenário técnico-científico.

A Embrapa Amazônia Oriental participa em dois estandes, em parceria com as Universidades Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Estadual do Pará (Uepa). Junto a Ufra, o centro de pesquisa apresenta tecnologias que visam à qualidade da água para ribeirinhos e agricultores familiares, com a fossa séptica biodigestora e o banheiro ecológico ribeirinho, esta última, desenvolvida pela universidade. Ambas são soluções para o problema de insuficiência de saneamento básico, ainda comum na Amazônia, com alternativas de baixo custo e que evitam a contaminação do solo. Segundo Silvio Levy, engenheiro agrônomo da Embrapa, por meio da fossa séptica, além das vantagens ambientais, o resíduo gerado pela tecnologia é estéril e pode ser utilizado como biofertilizante (adubo) em diversas culturas agrícolas de várzea e terra firme.

Árvore como componente de saúde ambiental – Projetos de restauração florestal e de arborização urbana também estão presentes no Ciesa por meio da Embrapa. A pesquisadora e engenheira florestal Noemi Vianna Leão explicou que a árvore é um componente imprescindível à saúde ambiental, um dos temas do evento. Ela afirma que a arborização urbana, por exemplo, auxilia no conforto térmico das cidades, o que reflexe diretamente na qualidade de vida da população.

Ainda de acordo com a pesquisadora, já a restauração florestal, seja em área de Reserva Legal (RL) ou Área de Preservação Permanente (APP), presta diversos serviços ambientais e ecossistêmicos que resultam, entre outros, na melhoria da qualidade do solo e na preservação e recuperação de rios, igarapés e lençóis freáticos.

I Ciesa – O evento tem como objetivo o estímulo ao compartilhamento de experiências e tecnologias inovadoras entre países em saneamento e saúde Ambiental, por meio de quatro eixos temáticos que envolverão mesas redondas, apresentações de trabalhos, exposição de fotografias e exposição de tecnologias desenvolvidas pela fundação e instituições convidadas para a feira institucional.

Para o presidente da Funasa, Rodrigo Sergio Dias, a fundação possui expertise nas áreas de engenharia de saúde pública e de saúde ambiental com histórico na prevenção e promoção da saúde, conta com um quadro técnico e experiência acumulada durante anos. Ele explicou que a ideia defendida no evento é que os atores, nacionais e internacionais, destas áreas, compartilhem seus conhecimentos, tendo em vista a sustentabilidade, o desenvolvimento tecnológico e ações de saneamento e saúde ambiental.

Para saber mais acesse: http://www.funasa.gov.br/web/i-ciesa/

 

Kélem Cabral (MTb 1981/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1099

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/