29/11/17 |   Segurança alimentar, nutrição e saúde

Caisan aprova estratégia para a redução de perdas e desperdício de alimentos

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Clarice Castro (MDS)

Clarice Castro (MDS) -

A Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan), coordenada pelo Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), aprovou a “Estratégia intersetorial de prevenção e redução de perdas e desperdício de alimentos no Brasil”, resultado de grupo de trabalho que contou com a participação da Embrapa.

Entre as ações previstas no documento, estão o apoio e promoção de campanhas educativas e de conscientização com agentes do varejo, iniciativas privadas e de diferentes espaços institucionais públicos e privados sobre como combater o desperdício de alimentos e fortalecer o sistema de compras públicas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Além disso, também está prevista a elaboração de políticas públicas para a melhoria da infraestrutura e da logística em todos os processos, desde a produção e armazenamento até o consumo dos alimentos. A redução do desperdício e da perda de alimentos é um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), compromissos assumidos pelos países na Agenda 2030 das Nações Unidas.

De acordo com a diretora de Estruturação e Integração de Sistemas Públicos Agroalimentares do MDS, Patrícia Gentil, a estratégia atenderá diversos pontos do processo de produção. “Quando esse caminho da perda e do desperdício de alimento é revertido, também resolvemos o problema relacionado ao acesso aos alimentos tanto do ponto de vista físico como do ponto de vista financeiro. A estratégia vai responder a um conjunto de políticas públicas que vão dar conta da demanda, como banco de alimentos públicos, assistência técnica, Programa de Aquisição de Alimentos, logística e infraestrutura”, explicou.

Com a aprovação do documento durante a 33ª Reunião Ordinária do Pleno Executivo da Caisan, será formado um comitê gestor para mensurar e monitorar as metas.
Estima-se que, a cada ano, perde-se aproximadamente 1,3 bilhão de toneladas de alimentos no mundo, o que representa mais de 30% de toda produção mundial de alimentos para consumo humano. No Brasil, segundo dados das Nações Unidas, em 2013, 26,3 milhões de toneladas de alimentos disponíveis foram perdidas. Produtos como arroz, milho, tomate e cebola são os mais desperdiçados no país.

Sobre a Caisan

A Caisan reúne representantes de 20 ministérios e secretarias especiais. A câmara é uma instância governamental responsável pela coordenação e pelo monitoramento intersetorial das políticas públicas, na esfera federal, relacionadas à segurança alimentar e nutricional, ao combate à fome, e à garantia do Direito Humano à Alimentação Adequada (DHAA). Pela Embrapa, o representante é o pesquisador Murillo Freire Junior, da Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro-RJ). Também participaram das reuniões da Caisan e grupos de trabalho para elaboração da estratégia nacional de combate ao desperdício de alimentos os pesquisadores Milza Lana, da Embrapa Hortaliças; Gilmar Henz, da Secretaria de Inteligência e Macroestratégia, e o analista Gustavo Porpino, da Secretaria de Comunicação.

Secretaria de Comunicação
Carolina Graziadei (ASCOM/MDS)

label-contato-imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/