19/12/17 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

A tipicidade dos espumantes finos dos Altos de Pinto Bandeira

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Viviane Zanella

Viviane Zanella - Grupo caracterizou e avaliou 24 espumantes da futura DO Altos de Pinto Bandeira

Grupo caracterizou e avaliou 24 espumantes da futura DO Altos de Pinto Bandeira

Os espumantes da futura Denominação de Origem (DO) Altos de Pinto Bandeira apresentam aromas finos e elegantes, de frutas com a presença de levedura. Segundo os especialistas, eles podem ser divididos em dois estilos: os mais frescos e os maturados. “Nos espumantes mais refrescantes, percebe-se uma grande cremosidade com notas cítricas que lembram maçã. Já nos produtos mais evoluídos, temos uma maior complexidade de aromas, com a presença de notas tostadas de fermento e frutas secas”, resumiu Marco Antônio Salton, que é presidente do Conselho Regulador da Associação dos Produtores de Vinho de Pinto Bandeira (Asprovinho), após a avaliação sensorial dos produtos, na manhã desta terça-feira, no Laboratório de Análise Sensorial da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves (RS).

Elaborados exclusivamente pelo método tradicional, no qual a segunda fermentação ocorre na garrafa, os 24 vinhos espumantes Brut, Extra Brut e Nature, de vinícolas que integram a Asprovinho, foram degustados e descritos pelos oito especialistas que compõem o Conselho Regulador da Associação, entre outros expertos em degustação. Além da análise sensorial às cegas (sem identificar o espumante) da cor, aroma e sabor, os produtos também irão passar por uma série de avaliações laboratoriais para descrever as características e qualidades físico-químicas dos espumantes que foram elaborados nas Vinícolas Cave Geisse, Don Giovanni, Valmarino e Cooperativa Vinícola Aurora.

“Os resultados desta sessão de degustação, juntamente com as demais já realizadas, irão compor os elementos do dossiê que será entregue pela Asprovinho ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), no pedido de reconhecimento da futura DO”, sintetiza Jorge Tonietto, pesquisador da Embrapa Uva e Vinho, que coordena as atividades. Ele pontua que para uma Denominação de Origem, a legislação exige a comprovação das características únicas do produto da respectiva região como resultado do clima, solo, sistemas de produção vitícola e processos de elaboração.

Desde 2010, a Asprovinho já produz vinhos tranquilos e espumantes com o selo da Indicação de Procedência (IP) Pinto Bandeira. Segundo Marco Antônio Salton , a IP vai continuar colocando no mercado a diversidade dos vinhos da região, sendo que a Denominação de Origem Altos de Pinto Bandeira levará ao mercado os espumantes finos com as características únicas das áreas mais elevadas de clima ameno de Pinto Bandeira, que chegam a 770m, com o esmero do saber fazer local. “Estamos bastante entusiasmados, pois temos produtos com diversidade de estilos e com um elevado padrão de qualidade e competitividade, capaz de conquistar os mais exigentes nichos de mercado ”, finalizou Salton.

O projeto de pesquisa, que conta com a coordenação da Embrapa Uva e Vinho e a participação da Embrapa Clima Temperado, Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), está bastante avançado. A previsão é que o pedido da DO Altos de Pinto Bandeira seja protocolado no INPI ainda em 2018. Se aprovada, essa será a primeira Denominação de Origem brasileira exclusivamente de espumantes.

Viviane Zanella (MTB14400)
Embrapa Uva e Vinho

Contatos para a imprensa

Telefone: 54-34558084

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens