20/12/17 |   Agricultura familiar  Florestas e silvicultura

Produtores e industriais conhecem pesquisas com erva-mate

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ives Goulart

Ives Goulart -

Produtores, industriais, viveiristas e representantes do governo do Rio Grande do Sul estiveram na Embrapa Florestas em 12/12 para conhecer os trabalhos desenvolvidos com erva-mate. O grupo de 40 visitantes assistiu palestras sobre o programa de melhoramento genético da Unidade e sobre o sistema de produção Erva20, desenvolvido com o objetivo de auxiliar o produtor de erva-mate a elevar o patamar de produtividade e qualidade dos ervais.

A comitiva foi organizada pelo Instituto Brasileiro da Erva-mate (Ibramate) e recebida pelo analista de transferência de tecnologia Ives Goulart e pelo pesquisador Ivar Wendling. Segundo o diretor executivo do Ibramate, Roberto Ferron, “a visita é uma oportunidade para quem está envolvido com a cadeia da erva-mate no Rio Grande do Sul conhecer o que está sendo desenvolvido em termos de pesquisa e perceber que há muito sendo feito, além do que temos por lá. Com este conhecimento, cada visitante pode se tornar um difusor do que está vendo aqui”.  

Fernando Dapont, vice-prefeito de Ilópolis/RS, destacou a importância da erva-mate para o desenvolvimento da cidade: “Temos 4 mil habitantes e cerca de 2 mil estão envolvidos diretamente com o setor ervateiro. São 695 propriedades rurais cultivando erva-mate e as pesquisas para melhorar desde a muda, o plantio, a produtividade, têm impacto para nós. É necessário investir nestas pesquisas, como tem sido feito pela Embrapa Florestas”.

Tiago Roman é um destes produtores: “Minha família sempre trabalhou com erva-mate. Meu pai herdou do meu avô e agora estou herdando dele.  A visita foi importante para mim porque pude ver coisas diferentes como, por exemplo, a clonagem de mudas”. "Com a clonagem, fazemos cópias fieis de uma planta matriz que tem algumas características que nos interessam como produtividade, sabor mais suave ou mais amargo, a resistência a doenças, uma composição química definida, entre outros”, explicou o pesquisador Ivar Wendling durante visita ao viveiro de mudas da Embrapa Florestas.

Além da clonagem, as possibilidades de aumentar a produtividade e alcançar novos mercados também foram destaque para os visitantes. “O setor ervateiro tem despertado para a necessidade de modernização e discutido novos produtos. Precisamos buscar novos mercados para a erva-mate e entendemos que podemos crescer muito oferecendo produtos diferenciados ”, enfatizou  Joel Alexandre Rubert, coordenador Regional da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação do Governo do Estado do Rio Grande do Sul.  Ives Goulart lembrou que, para este avanço, é fundamental a atualização do sistema de produção. “Procuramos mostrar que, assim como outras culturas, os ervais necessitam de práticas de manejo para que possam produzir bem e se tornarem rentáveis, possibilitando cadeia produtiva dar um salto para novos mercados", completou Goulart.

Paula Saiz (Conrerp 3453)
Embrapa Florestas

Contatos para a imprensa

Telefone: (41) 3675-5638

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

erva-mateerva20ibramatevisita técnicaff2017dezff2017