28/12/17 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Deputado Marcos Reátegui visita campo da Embrapa e confere andamento de pesquisas

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Dulcivânia Freitas

Dulcivânia Freitas - Chefe da Embrapa Amapá, Nagib Melém, deputado Reátegui e pesquisador Mochiutti iniciaram a visita pelo experimento de açaí de terra firme

Chefe da Embrapa Amapá, Nagib Melém, deputado Reátegui e pesquisador Mochiutti iniciaram a visita pelo experimento de açaí de terra firme

O deputado federal Marcos Reátegui (PSD-AP) fez uma visita técnica ao Campo Experimental do Cerrado, mantido pela Embrapa Amapá no KM 45 da BR-156, município de Macapá, nesta quinta-feira, 28/12. O objetivo foi conhecer o andamento das pesquisas desenvolvidas no local, que contará com a construção e adequação de rede de energia trifásica através de recursos de emenda do parlamentar ao Orçamento Geral da União 2018 no valor de R$ 200 mil. Com o sistema trifásico - adequado às características do Campo do Cerrado - a distribuição de energia será mais eficiente para atender diversos cultivos instalados de forma descontínua em uma área de 30 hectares.

Neste campo da Embrapa são desenvolvidas pesquisas com potencial de gerar tecnologias para agropecuária amapaense, como cultivo do açaizeiro em sistema irrigado, cultivo e produção de sementes de pupunha sem espinho para palmito, produção de sementes de cupuaçu resistente à doença vassoura de bruxa (em implantação), estudos sobre potencial de produção de café, buriti e inajá, além de pesquisas e transferência de tecnologias para a produção de grãos na região dos cerrados do Amapá. O campo está servido atualmente por um sistema de energia rural monofásico instalado há mais de 15 anos, que tem limitado o desenvolvimento de sistemas de irrigação para a agricultura nesta região.

Os recursos da emenda do deputado Reátegui serão utilizados para instalar uma rede trifásica de alta tensão de 850 m de extensão, transformador trifásico, rede interna de baixa tensão e adequação de bombas d’água. Os impactos esperados são a geração de indicadores técnicos e econômicos de cultivos irrigados nos cerrados do Amapá, especialmente para o cultivo do açaizeiro com grande potencial de adoção pelos produtores da região, desenvolvimento de sistema de produção de fruteiras e outros cultivos irrigados nos cerrados do Amapá, e produção de sementes de cupuaçu resistente a vassoura de bruxa e pupunha sem espinho para a agricultura familiar da Amazônia.

O deputado foi recebido pelo pesquisador Silas Mochiutti e pelo chefe-geral interino da Embrapa Amapá, pesquisador Nagib Melém. O roteiro da visita começou pelo experimento da cultivar de açaí terra firme “BRS Pará” (lançada pela Embrapa Amazônia Oriental), instalado nesta área do cerrado amapaense para fins de observação do desempenho de produção de frutos, a partir de diferentes espaçamentos internos e adubação. São 1.400 touceiras. “Como o açaí originalmente é uma palmeira de várzea, portanto conta com água naturalmente em abundância, este experimento demanda no período de estiagem até 120 litros de água por dia, por touceira de açaí. Isto representa 48 mil litros de água por dia em um hectare de plantio de açaí. Foi instalado há dois anos e 9 meses e em 2018 já estaremos coletando frutos”, afirmou Mochiutti. Em seguida, o visitante conheceu in loco o experimento de café robusta, composto por 700 plantas de cultivares desenvolvidas pela Embrapa Rondônia e a área com pupunheiras sem espinhos para produção de palmito.

Durante a visita, Marcos Reátegui e os pesquisadores alinharam planos de trabalho visando conciliar a agenda de emendas parlamentares às necessidades de investimentos em pesquisas e transferência de tecnologias. O deputado ressaltou que já começou uma articulação com os demais integrantes da bancada federal do Amapá a fim de elaborar uma emenda de bancada voltada para o fortalecimento da produção agrícola do estado. “O setor primário é o caminho para o desenvolvimento do Amapá e a Embrapa é um dos órgãos que tem papel preponderante. Nesta visita agreguei bastante conhecimento para levar à bancada e também aos potenciais investidores neste segmento”, acrescentou o coordenador da bancada federal do Amapá.

No Campo Experimental do Cerrado são realizados procedimentos de suporte técnico e operacional na manutenção, execução e acompanhamento de atividades de pesquisa e de transferência de tecnologia, como experimentos, Unidades Demonstrativas, Unidades de Observação, Banco Ativo de Germoplasma, Vitrine Tecnológica e outros.

Dulcivânia Freitas (DRT_PB 1.063/96)
Embrapa Amapá

Contatos para a imprensa

Telefone: 0xx96-3203-0287

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens