02/02/18 |   Produção vegetal

Projeto sobre Sistema de Plantio Direto de Hortaliças inspira edição de circular técnica sobre brássicas

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Repolho, couve-flor e brócolis. No grupo das brássicas elas são as hortaliças mais consumidas, o que faz valer a máxima que norteia a escolha dos temas das publicações produzidas pela Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) – livros, comunicados técnicos, circulares técnicas e boletins de pesquisa e desenvolvimento – e onde a definição da maior parte dos temas abordados tem origem nas demandas identificadas no Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC).

A Circular Técnica (CT) nº 151 é uma das que se fundamentaram nesse princípio que, paralelo a demandas diretas discutidas com extensionistas e produtores, serve para balizar as temáticas das publicações. Com o título “Sistema de produção de brássicas em plantio direto”, a CT foi escrita com base nas linhas do projeto “Cultivo de Hortaliças em Sistema Plantio Direto” que em sua segunda fase incluiu ações de amostragem de redução dos impactos ambientais a partir do uso da tecnologia. As atividades previstas no projeto tiveram como ponto de partida as fortes precipitações que ocorreram na região serrana do Rio de Janeiro (2011/2012), com grandes perdas humanas e materiais.

O porquê das brássicas atuarem como protagonistas na CT é explicado pelo pesquisador Raphael Melo, um dos autores da publicação, que também leva a assinatura dos pesquisadores Nuno Madeira e Carlos Pacheco:

“O projeto em questão tratava do Sistema de Plantio Direto em Hortaliças (SPDH) e abrangia as regiões serranas do Sudeste (RJ, ES e MG). À época, ao serem avaliadas as publicações que tratavam do tema, a percepção foi de que havia uma lacuna a respeito de procedimentos básicos envolvendo a produção de brássicas em SPDH, a exemplo de como e por que utilizar a tecnologia e quais as vantagens comparativas com o sistema convencional de cultivo”.

De acordo com o pesquisador, por concentrar cerca de 90% da produção nacional de brócolis, couve-flor e repolho, em algumas dessas regiões essas culturas apresentam uma relevância econômica bastante significativa, como é o caso das localidades serranas do Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Na questão da geração de empregos, inclusive na parte de processamento, essas hortaliças têm uma grande importância no segmento da agricultura familiar”, observa Melo. “São lugares onde milhares de propriedades ocupam o mesmo espaço de 30 a 40 áreas de cultivo em outras regiões. Nesse contexto, o SPDH se apresenta como uma alternativa promissora, devendo receber ajustes conforme as condições locais e pode ser desenvolvido nos mais diversos ambientes e realidades - foi a partir dessa percepção que produzimos a Circular Técnica 151”, acrescenta.

SPDH – BRÁSSICAS

Lançada em 2016, disponível no formato impresso e também em download na página www.embrapa.br/hortalicas , a publicação traz, numa linguagem acessível a todos os públicos, informações detalhadas sobre o uso do Sistema de Plantio Direto de Hortaliças no cultivo de brássicas.

Anelise Macedo (MTB 2.749/DF)
Embrapa Hortaliças

Telefone: (61) 3385-9110

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/