01/03/18 |   Gestão Estratégica

Delegação do governo holandês conhece trabalhos da Embrapa Territorial

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Vivian Chies

Vivian Chies -

A prospecção de parcerias com o governo holandês foi o tema de uma reunião realizada no dia 27 de fevereiro, na Embrapa Territorial. A delegação visitante era formada por Ernst-Jan Bakker, adido de Inovação, Tecnologia e Ciência, Bert Rikken, conselheiro agrícola, e Ramon Gerrits, assessor do Departamento Agrícola. O grupo conheceu alguns dos trabalhos desenvolvidos pelo centro de pesquisa, como a macrologística da agropecuária brasileira e as análises dos dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR). Novas articulações entre as instituições deverão ocorrer futuramente.

O grupo holandês tinha como objetivo conhecer a pesquisa e a inovação desenvolvidas por instituições brasileiras com expertise em sensoriamento remoto e agricultura de precisão. Além da Embrapa Territorial, a delegação participaria de outros encontros na Embrapa Informática Agropecuária, Universidade de Campinas (Unicamp) e no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

A delegação foi recebida pelo chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento, Sérgio Tôsto, pelo articulador Internacional, Claudio Bragantini, e pelo analista Paulo Martinho (Grupo de Inteligência Territorial Estratégica). Após as boas-vindas da chefia, Martinho apresentou os três conceitos de inteligência territorial (atribuição, uso e ocupação das terras) e ressaltou que toda a área protegida no Brasil ocuparia um território equivalente a 15 países europeus. O analista também explicou as porcentagens da preservação da vegetação nativa, números divulgados pelo ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) em diversos eventos internacionais. Bert Rikken, conselheiro agrícola, já conhecia os números da proteção e preservação da vegetação nativa e considerou interessante saber como eles foram elaborados.

Outro tema discutido foi a macrologística da agropecuária brasileira. O chefe-adjunto ressaltou a importância desse estudo, visando à redução do custo Brasil e proporcionando, dessa forma, maior receita para o produtor rural. Na próxima semana, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento lançará o sistema da macrologística da agropecuária brasileira.

Ramon Gerrits, assessor do Departamento Agrícola, informou que a Holanda é o maior comprador de soja brasileira na Europa – compra a soja proveniente do Mato Grosso - e tem particular interesse no assunto. “É importante saber o que está sendo realizado na área de ordenamento territorial para organizar a macrologística [brasileira], [pois isso] vai baratear muito os [nossos] gastos”, acredita.

As discussões realizadas serviram para conectar informações e vislumbrar colaborações institucionais. “Essa visita é importante para criar vínculos para parcerias futuras”, concluiu Ernst-Jan Bakker, adido de Inovação, Ciência e Tecnologia. Novas articulações entre as instituições deverão ocorrer futuramente.

 

Alan Rodrigues (MTb JP/CE 2625)
Embrapa Territorial

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

parceriagitecarmacrologísticacolaboraçãoholandaholandês