09/03/18 |   Florestas e silvicultura  Mudanças climáticas  ILPF  Agricultura de Baixo Carbono

Expodireto 2018 – Agricultura de Baixo Carbono e ILPF são temas do Fórum Florestal deste ano

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Marcela Buzatto

Marcela Buzatto -

Já tradicional na Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, o Fórum Florestal do Rio Grande do Sul realizou sua 11ª edição nesta quinta-feira (08/03), no auditório central da feira. Este ano, o Fórum conta com a coordenação técnica da Embrapa Florestas e o apoio na realização da Emater/RS-Ascar, Cotrijal, Sindimadeira, Ageflor, Ibramate, Sindimate e Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Erva-mate (CSEM/RS). 
Dois temas foram foco do debate, o potencial das florestas e a agricultura de baixo carbono e o Sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). A primeira palestra foi ministrada pelo pesquisador da Embrapa, Marcos Rachwal, que tratou sobre a agricultura de baixo carbono, os conceitos, as tecnologias e o potencial das florestas na mitigação dos gases de efeito estufa. De acordo com o pesquisador, a Embrapa tem monitorado os estoques de carbono e as emissões, tanto em florestas naturais como em plantadas de pinus e eucalipto e os resultados preliminares demonstram o quanto a floresta pode ser promissora, no sentido de contribuir com a retirada de metano da atmosfera e com a redução da emissão de óxido nitroso, sinalizando práticas silviculturais para mitigação e adaptação às mudanças do clima. 
Outro painel, ministrado pelo analista da Embrapa, Emiliano Santarosa, abordou o componente florestal dentro do Sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), com ênfase na arborização de pastagens. O ILPF é uma estratégia que visa à produção sustentável por meio da integração de atividades agrícolas, pecuárias e florestais em uma mesma área, em cultivo consorciado ou rotacionado. 
Conforme divulgação da Embrapa, esses sistemas são importantes como alternativa de uso no solo, na medida em que proporcionam maior sustentabilidade dos sistemas de produção agrossilvipastoril, pela melhoria de atributos físicos e químicos do solo, melhores condições de conservação da água e do solo, sobretudo em relevos acidentados e suscetíveis à erosão. Segundo Santarosa, os sistemas silvipastoris necessitam de planejamento, manejo e adequação às condições de cada local de cultivo. O planejamento dos espaçamentos, escolha das espécies arbóreas e forrageiras são fundamentais para produtividade pecuária e florestal destes sistemas, além das práticas silviculturais adequadas. 
Lideranças envolvidas com o setor participaram do Fórum Florestal do RS, entre elas, o diretor técnico da Emater/RS, Lino Moura, o presidente do Sindimate/RS, Álvaro Pompermayer, e o coordenador regional da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação (Seapi), Joel Rubert, no ato representando o presidente da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Erva-mate, Tiago Fick.  O diretor técnico da Emater/RS salientou o trabalho que a Instituição vem realizando, envolvendo as atividades agroflorestais, para levar até as famílias de agricultores uma alternativa que viabilize a geração de renda, a adequação ambiental e contribua para a melhoria da qualidade de vida. “Essas são excelentes alternativas, não apenas de geração de renda, mas analisando a questão ambiental e social que envolvem, uma vez que muitas famílias possuem pequenas áreas para cultivo e essas são alternativas completas, que contribuem para a melhoria das condições de vidas das famílias do meio rural”, afirmou Moura.

Florestas Comerciais 
No espaço da Emater/RS-Ascar na Expodireto Cotrijal deste ano, uma das parcelas apresenta o tema Florestas Comerciais. Alguns assuntos envolvendo essa temática são destaques nesse espaço, como o manejo florestal do eucalipto e do pinus, o sistema agroflorestal de erva-mate Cambona 4, frutíferas nativas, processamento e uso da madeira, formação de pastagem na Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, atividades de apicultura e meliponicultura, produção de mudas florestais, industrialização do porongo, além de um enfoque especial ao Programa Gaúcho para a Qualidade e a Valorização da Erva-mate. Até sexta-feira (09/03), quem visitar a Expodireto Cotrijal e o espaço da Emater/RS-Ascar terá a oportunidade de conhecer mais sobre esses assuntos.

Marcela Buzatto - Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar na Expodireto
Embrapa Florestas

Contatos para a imprensa

Telefone: (55) 3744-2835 / (55) 9 99853680 / (55) 9 96400611

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

pesquisa florestalfórum florestalexpodiretoexpodireto cotrijal