12/03/18 |   Comunicação

Tecnologias e informativo para a pecuária são apresentados pela Embrapa na Expodireto

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Lisandra Lunardi

Lisandra Lunardi - Público conheceu tecnologias para a pecuária durante a Expodireto

Público conheceu tecnologias para a pecuária durante a Expodireto

Com um balanço positivo, a Embrapa Pecuária Sul finalizou sua participação na Expodireto Cotrijal de 2018 tendo levado ao público informações sobre opções forrageiras para a pecuária dos campos Sul-brasileiros e apresentado a quarta edição do Informativo Observatório da Bovinocultura de Corte no Rio Grande do Sul – uma parceria entre a Embrapa e o Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e Cadeia Produtiva (NESPro/UFRGS). Fizeram atendimento ao público durante a feira os analistas da Embrapa Pecuária Sul, Lisiane Brisolara e Marco Antônio Lucas.

A publicação Observatório da Bovinocultura de Corte no Rio Grande do Sul tem como objetivo disponibilizar um conjunto de informações a respeito da pecuária aos integrantes da cadeia produtiva da carne bovina, dando suporte às formulações de políticas públicas e às tomadas de decisões setoriais ligadas à pecuária de corte. O documento apresenta a pecuária gaúcha em números, constituindo-se um objeto descritivo e analítico da bovinocultura de corte.

Conforme o chefe-geral da Embrapa Pecuária Sul, Alexandre Varella, a participação da Unidade na feira foi importante e positiva, com a apresentação de tecnologias e da última edição do Informativo da Bovinocultura de Corte do RS, com informações atualizadas – dados de mercado, estatísticas da cadeia produtiva e de rebanho, além do mapeamento completo de ocupação de solo no RS. “Foi bastante elogiado este material, com boa repercussão na imprensa e entre as instituições presentes no lançamento. É uma publicação importante para formulação de políticas públicas, para as indústrias e para todos que integram a cadeia da pecuária de corte do RS”, destacou.

Além da publicação, a Embrapa Pecuária Sul demonstrou três cultivares de leguminosas e uma cultivar de gramínea, lançadas nos últimos anos a partir de um convênio firmado entre a Embrapa, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Associação Sul-brasileira para o Fomento de Pesquisa em Forrageiras (Sulpasto).

As três cultivares de leguminosas são recomendadas para formação de pastagens cultivadas consorciadas e para sobressemeadura em pastagens naturais na região Sul do Brasil, e são elas: a BRS URS Entrevero de trevo-branco, a URS BRS Posteiro de cornichão e a BRS Piquete de trevo-vesiculoso.

Já a cultivar BRS Estribo de capim-sudão foi lançada comercialmente há cinco anos, e está tendo boa aceitação no mercado, sendo uma nova opção de forrageira de verão para os pecuaristas da região Sul. Em experimentos realizados na Embrapa Pecuária Sul, os resultados com animais mostram que esta planta pode ser utilizada sob pastejo rotacionado e pastejo contínuo, sendo possível alcançar bons índices em termos de produção animal quando bem manejada. Em relação ao capim-sudão comum, a BRS Estribo apresenta uma maior produção de forragem, maior perfilhamento, maior proporção de folhas, ciclo mais longo e manejo flexível.

Conforme Varella, o estande da Embrapa recebeu a visita de muitos produtores e técnicos, interessados nas cultivares em exposição, já lançadas e que estão sendo trabalhadas também na região Norte do Estado. “Estiveram lá muitos produtores e técnicos que trabalham com gado de leite e com gado de corte. Muitos interessados no capim-sudão BRS Estribo que está tendo alta procura por produtores, procura para pastejo direto e também alguns procurando como alternativa para o vazio forrageiro entre o verão e o outono, assim como para cobertura de solo. Também uma procura grande por outros materiais, como as cultivares de leguminosas. Dessa forma temos uma boa expectativa de aumento de área plantada desses materiais”, destacou.

A Unidade também divulgou durante a feira informações sobre a aveia branca URS F Flete, lançada pela UFRGS e desenvolvida para pastejo, sendo a Embrapa parceira na divulgação do material. "Essa cultivar se destaca pela precocidade de produção, pela sanidade, pelo ciclo longo de produção e pela sua elevada produção de forragem", completou o analista da Embrapa Pecuária Sul, Marco Antônio Lucas.
 

Felipe Rosa (14406/RS)
Embrapa Pecuária do Sul

Manuela Bergamim (1951/ES)
Embrapa Pecuária do Sul

Telefone: (53) 3240-4650

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/