23/04/18 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Livro conta a história da colonização do Nordeste Paraense

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ana Laura Lima

Ana Laura Lima - O livro é da Editora da Universidade Federal Rural da Amazônia - EdUfra

O livro é da Editora da Universidade Federal Rural da Amazônia - EdUfra

A história da colonização da região Nordeste Paraense é o tema do novo livro do pesquisador Alfredo Homma, da Embrapa Amazônia Oriental, e do professor Fabrício Khoury Rebello, da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra). O lançamento acontece nesta terça-feira (24), a partir das 16h, no prédio central da universidade (campus Belém), durante a programação comemorativa aos 67 anos da instituição.

O livro, editado pela EdUfra, apresenta uma visão histórica da ocupação humana e do desenvolvimento da agricultura praticados no Nordeste Paraense desde o século 19, uma das primeiras áreas de colonização da Amazônia e centro importante para o abastecimento de alimentos, fibras e insumos energéticos da economia paraense. Ao longo de sua história, a região “concentrou uma série de investimento públicos e privados, mas, mesmo assim, não foi capaz de alavancar o seu desenvolvimento e atingir patamares elevados de benefícios econômicos, sociais e ambientais ao conjunto de sua população”, escrevem os autores na apresentação do livro.

Essa trajetória de desenvolvimento teve como um dos eventos principais a construção da Estrada de Ferro Bragança, iniciada em 1883. “A construção dessa estrada representa um marco no povoamento da região e avanço da fronteira agrícola que tinha, naquela época, o propósito de suprir a demanda de produtos primários de Belém e da exportação de excedentes para os seringais dos altos rios”, relatam os autores.

Do início da construção da ferrovia até os dias de hoje, a região abrigou projetos produtivos e de infraestrutura importantes, como a rodovia Belém-Brasília (BR-010), rodovia Pedro Teixeira (BR-316), Alça Viária (PA-483), migração de estrangeiros e de nordestinos, fábricas de cimento, cultivos de fumo, malva, pimenta-do-reino, dendezeiro, grãos, além de extração de madeira, mineração, entre outros.

A publicação traz seis capítulos que recontam a trajetória da região, finalizando com reflexões para o futuro. Os autores afirmam que o objetivo do trabalho é contribuir para o entendimento da história da colonização no estado do Pará e do desenvolvimento regional, e apresentar elementos para o planejamento atual e futuro do território paraense.

 

Ana Laura Lima (MTb 1268/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1200 / 99110-5115

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

livroalfredo hommanordeste paraense