11/05/18 |   Comunicação

Agricultura conectada está na pauta do primeiro dia do Pint of Science

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Juliana Sussai

Juliana Sussai - No ano passado, programação do Pint of Science atraiu público a uma cachaçaria

No ano passado, programação do Pint of Science atraiu público a uma cachaçaria

A agricultura evoluiu significativamente das tradicionais técnicas de produção rudimentares até o incremento 4.0, quando a produção é digital. Alguns produtores mantêm técnicas tradicionais, com algum incremento tecnológico, enquanto outros, como mais recursos financeiros e acesso a tecnologias, migraram para a agricultura conectada.

São dois perfis distintos, mas que atuam com grande contribuição da pesquisa agropecuária para suas rotinas na propriedade e tomada de decisão. Mas como isso impacta a vida cotidiana das pessoas na geração de energia ou mesmo na produção de alimentos? A resposta será conhecida na segunda-feira (14), na abertura da edição 2018 do Pint of Science.

O festival internacional de divulgação científica vai tomar conta de 56 cidades brasileiras nas noites de 14, 15 e 16 de maio. São Carlos, a capital da tecnologia, foi o berço do evento no Brasil e realizará a iniciativa em 2018 pela quarta vez.

“Em São Carlos, nosso foco é mostrar como a ciência pode fazer diferença no nosso país. Vamos contar com a participação de pesquisadores da USP, da UFSCar, da Embrapa, além de empreendedores”, explica Solange Rezende, coordenadora da iniciativa na cidade, onde o evento é realizado desde 2015 pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP.

“Será uma oportunidade para os são-carlenses conversarem descontraidamente com os cientistas e entenderem melhor como são as pesquisas que eles realizam”, acrescenta a professora do ICMC. “O Pint of Science está contribuindo para a construção de uma cultura de ciência no Brasil e temos orgulho de pertencer à instituição responsável por trazer a iniciativa ao Brasil, que é um dos maiores eventos de divulgação científica do mundo, para o país”, destaca Solange.

Programação – Na cidade os bate-papos acontecerão no bar e restaurante West Brothers, na Cervejaria Kirchen e no espaço de inovação ONOVOLAB, onde haverá um festival de food trucks. Três temas marcarão a abertura do evento, que acontece a partir das 19h30 da segunda-feira, 14 de maio.

Enquanto as verdades e mitos sobre febre amarela, vacina e mosquito agitarão o público que comparecer ao West Brothers, os visitantes do ONOVOLAB vislumbrarão o potencial transformador das instituições de ensino e das empresas que incentivam a inovação, a criatividade e o empreendedorismo.

Já quem for à Cervejaria Kirchen terá a oportunidade de responder à pergunta: “o agricultor raiz agora é nutella”? Os convidados são os chefes adjuntos de Pesquisa & Desenvolvimento da Embrapa Pecuária Sudeste, Alexandre Berndt e da Embrapa Instrumentação, Wilson Tadeu Lopes da Silva, além da pesquisadora Aida Magalhães, da startup Agrorobótica, todos de São Carlos.

Vale lembrar que a programação do evento em todo o Brasil está disponível no site www.pintofscience.com.br e, para participar, não há necessidade de fazer inscrição. A entrada é gratuita – paga-se apenas o que for consumido nos estabelecimentos – e não há emissão de certificado.

Conectados ao mundo – O Pint of Science nasceu em 2013, como uma iniciativa de pesquisadores da Inglaterra, e se expandiu graças a uma rede de voluntários. Neste ano, 21 países promoverão o evento de forma simultânea. No Brasil, a expectativa é de que 50 mil pessoas compareçam aos bate-papos. Em São Carlos, a expectativa é atrair mais de mil pessoas.

 

Edilson Fragalle - Embrapa Instrumentação (MTB 21.837/SP)
Embrapa Pecuária Sudeste

Contatos para a imprensa

Telefone: +55 (16) 3411-5734

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

pint of sciencedivulgação científicaagricultura 4.0