15/05/18 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  Recursos naturais

Integração dos sistemas Alelo/Genesys aumenta visibilidade do acervo brasileiro de espécies vegetais

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Embrapa

Embrapa -

Base de dados da Embrapa sobre espécies vegetais agora faz parte de sistema global de informações

Os dados públicos sobre recursos genéticos de plantas de relevância para a alimentação e agricultura mantidos nos acervos da Embrapa agora fazem parte do acervo global Genesys-PGR, mantido pelo Fundo Global para a Diversidade de Cultivos (Global Crop Diversity Trust). No final de abril, foi concluída a primeira migração de dados do Alelo Vegetal para o Genesys-PGR, por meio de uma ferramenta automatizada criada pela equipe de TI Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. "Com a conclusão desta fase da migração, o Brasil terá contribuído com mais de 100 mil registros para o Genesys, que reúne informações sobre recursos genéticos de diferentes partes do planeta", afirmou o responsável pela gestão do sistema Alelo, Gilberto Hiragi.

O Genesys é um portal mundial de informações sobre recursos genéticos vegetais para alimentação e agricultura, que reúne atualmente dados de bancos genéticos de mais de 250 países, abrangendo cerca de 11 milhões de registros, incluindo passaporte (espécie de “carteira de identidade” da planta), coleta, caracterização e avaliação. O Brasil já fazia parte do Portal Genesys, mas antes os dados de espécies vegetais eram repassados de forma manual e individual. O nosso País agora já aparece ranqueado na visão geral do Genesys-PGR. "Hoje somos o 5º país com o maior número de acessos nesse portal", complementa Hiragi.

A migração automática de dados também permitirá aprimorar a qualidade dos dados compartilhados. “Essa interface diminui significativamente a possibilidade de erro por redigitação”, ressalta Hiragi, lembrando que o novo processo também vai facilitar o trabalho das equipes envolvidas que, muitas vezes, têm que reportar os mesmos dados a instituições diferentes, gerando retrabalho. “Com a automatização, os dados serão disponibilizados apenas uma vez no Sistema AleloVegetal e, de lá, sairão de forma automática para outras instituições nacionais e internacionais”, afirma.

Serão programadas três atualizações anuais nos dados de passaporte do germoplasma vegetal, que contém informações tais como a procedência dos cultivos e alguns dados de geolocalização. A próxima migração deverá ocorrer em agosto, de acordo com o cronograma estabelecido com a equipe do Genesys.

Para cada acesso encontrado no sítio de consultas externas do Alelo Vegetal existe um link para a sua correspondência no Genesys. Como pode ser visto clicando aqui.

O mesmo ocorre no sítio de consultas externas do Genesys que tem um link automático para o Alelo Vegetal. Como neste exemplo aqui.

Para a Chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Marília Lobo Burle, a migração de dados do Alelo para o Genesys permitirá que o nosso País cumpra com as exigências do Tratado Internacional sobre Recursos Fitogenéticos para a Alimentação e a Agricultura (TIRFAA), ratificado pelo Brasil em 2006. O TIRFAA estimula o compartilhamento de dados para facilitar o acesso aos acervos genéticos vegetais mantidos nas diferentes instituições, com vistas à repartição justa e equitativa dos benefícios derivados de sua utilização, em harmonia com a Convenção sobre Diversidade Biológica.
           
O Genesys permite que os usuários procurem, ao mesmo tempo, em diversas coleções ao redor do mundo, o material genético mais apropriado para ajudar na solução de um determinado problema da agricultura. Desde 2007, Embrapa e Crop Trust colaboram em atividades para construção de um sistema mundial que garanta a conservação da diversidade genética das culturas utilizadas para alimentação e agricultura.

Para visualizar o resumo dos dados do Brasil que já estão disponíveis no Genesys, clique aqui.

Banco Genético da Embrapa

A conservação das espécies vegetais de importância alimentar é preocupação da Embrapa desde a sua criação, em 1973. O resultado é que a Empresa possui hoje o maior banco genético vegetal da América Latina, com 127.783 amostras de sementes de 1.019 espécies de alimentos, conservadas na forma de sementes a 20ºC abaixo de zero na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília.

"Todos os dados da coleção de base da Embrapa (Colbase) já estão disponíveis no Alelo/Genesys. Com isso, contribuímos com 106.447 acessos. Importante destacar que a parceria com a equipe de documentação do Alelo vai melhorar a qualidade dos nossos dados de passaporte, possibilitando, por exemplo, num futuro próximo, a finalização do subsistema para Herbários do Alelo e a consequente migração dos dados do sistema Elcen (Herbário da Embrapa), qualificando ainda mais os dados de passaporte.

Também é possível fazer uma coleta eletrônica de dados em sistemas internacionais, e com isso teremos a oportunidade de conseguir dados de caracterização que estão nessas bases a um custo quase zero", ressalta o curador do Banco Genético da Embrapa, Juliano Gomes Pádua. "Temos muito a ganhar ainda com o Alelo e a organização da informação que ele proporciona", finaliza.

Irene Santana (MTb 11.354/DF)
Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Contatos para a imprensa

Telefone: (61) 3448-4769

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

alelo vegetalgenesys