23/05/18 |   Agroenergia

Seminário discute estratégias para uso da biomassa em energia

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Saulo Coelho

Saulo Coelho - Evento reuniu setor produtivo, governos e instituições de pesquisa

Evento reuniu setor produtivo, governos e instituições de pesquisa

Formular estratégias e ações, levantar demandas e apontar soluções tecnológicas que fortaleçam a recém-lançada política nacional de biocombustíveis do Governo Federal, o Programa RenovaBio. Esse foi o foco principal do ‘Seminário Biomassa Energética e Sustentabilidade’, realizado nesta terça (22) em Maceió.

Promovido pela Embrapa e Secretaria de Agricultura de Alagoas, o encontro serviu para difundir resultados de pesquisas e identificar oportunidades para alavancar o aumento da produção e a eficiência no uso da biomassa – matérias como palhada e bagaço de cana, gramíneas como o capim-elefante e a cana energia, resíduos de coco e outros – em processos de geração de biocombustíveis e energia termelétrica. 
 

Para ver a galeria de imagens completa do seminário na página da Embrapa na rede social Flickr, clique aqui.
 

Participaram das discussões representantes de indústrias de biocombustíveis, de instituições de ciência e tecnologia e de fomento à pesquisa, de empresas e organizações governamentais e não governamentais, além de produtores rurais, professores e estudantes da rede de ensino superior.

Com foco na combinação entre os resultados de projetos de pesquisa e as experiências práticas das empresas que atuam no setor, a programação contou com quatro painéis, com participação de alguns dos maiores especialistas em pesquisas com biomassa para a produção de energia no país, além de representantes dos grupos do setor produtivo que apoiam o evento.
 

Vídeo mostra depoimentos de atores do programa RenovaBio.



Pesquisas
Apresentaram resultados de pesquisa e pesquisadores de seis Unidades da Embrapa – Agroenergia, Cerrados, Meio Ambiente, Meio Norte, Recursos Genéticos e Biotecnologia e Tabuleiros Costeiros.

A Embrapa mantém uma linha de pesquisa robusta para desenvolver soluções para o setor agroenergético do Brasil, com dezenas de pesquisadores de diversas Unidades de pesquisa atuando em todas as regiões. As soluções desenvolvidas se incorporam às políticas públicas dos estados e do país, e se incorporam às práticas do setor privado, grande parceiro no desenvolvimento dos projetos.

Entre as tecnologias apresentadas no encontro estão a RenovaCalc: calculadora para a comprovação do desempenho ambiental, o uso de gramíneas como o capim-elefante, a cana energia em processos industriais de geração de energia e produção de etanol de segunda geração, estudos detalhados das propriedades de solos e ciclagem de nutrientes da cana.

Representantes dos grupos Sykué, que cultiva capim-elefante no oeste baiano para geração de energia termelétrica em sua planta industrial de São Desidério, BA, e GranBio, que desenvolve cultivares de cana energia para geração de etanol de segunda geração e sua unidade industrial em São Miguel dos Campos, AL, trouxeram para o debate suas experiências práticas e os gargalos de serem pioneiros no setor no país.  

A programação do evento contou, também, com uma visita de campo à unidade de cruzamento de cana da GranBio em São Miguel na segunda (21), e reuniões técnicas de pesquisadores sobre projetos com capim-elefante e cana energia, na quarta (23).

Para o secretário da Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura, Antônio Santiago, o seminário em Alagoas é de grande relevância estratégica, pois promoveu um debate profundo e abalizado sobre as possibilidades da biomassa no aproveitamento na matriz energética tanto para Alagoas como para o Brasil.

Na visão do chefe-geral da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE), Marcelo Fernandes, o seminário foi uma grande oportunidade de conhecimento do RenovaBio, para entendimento de suas contribuições para o setor sucroenergético e nas ferramentas a serem utilizadas na comprovação do seu desempenho ambiental na produção de biocombustível.

O seminário teve o patrocínio da Intercement, além do apoio da FAEAL, Sindaçúcar-AL, União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica), GranBio, Sykué, Grupo Carlos Lyra, Usina Seresta, Usina Coruripe, Grupo Toledo, Ridesa e UFAL.

Saulo Coelho (MTb/SE 1065)
Embrapa Tabuleiros Costeiros

Contatos para a imprensa

Telefone: (79) 4009-1381

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

biomassarenovabiobiomassa energética