01/06/18 |   Gestão Estratégica

Trajetórias da Embrapa e da agricultura brasileira são apresentadas a jornalistas europeus

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Cristina Tordin

Cristina Tordin - Apresentação

Apresentação

Jornalistas europeus especializados em Agritech estiveram na Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP) em 28 de maio, em visita organizada pela Apex-Brasil, por ocasião do Brasil Investment Forum.

O chefe-geral, Marcelo Morandi, apresentou a trajetória da agricultura brasileira calcada em ganhos crescentes de produtividade e atualmente baseada em mais de 300 espécies de culturas, que envia ao mundo 350 tipos de produtos que chegam a 180 mercados do planeta.

A Embrapa, desde a sua criação, em 1972, assumiu um desafio: desenvolver, em conjunto com parceiros do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária (SNPA), um modelo de agricultura e pecuária tropical genuinamente brasileiro, superando as barreiras que limitavam a produção de alimentos, fibras e energia no nosso País.

"Tecnologia e inovação são os maiores fatores de desenvolvimento, disse Morandi, como a conversão de solos do Cerrados em solos férteis, tropicalização dos sistemas produtivos, aliado ao uso e ocupação de terras com 66% de área preservada", disse o chefe-geral.

Como exemplos desses fatores, Morandi citou o sistema integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), plantio direto, fixação biológica de nitrogênio, controle biológico, agricultura de baixo carbono, zoneamento agroecológico, Código Florestal e o Renovabio  política de estado para biocombustíveis, plataforma de práticas sustentáveis, políticas públicas e boas práticas, além do Documento Visão 2030 da Embrapa, que analisa o futuro da agricultura brasileira, com planos estratégicos de ciência, tecnologia e inovação.

Morandi apresentou as linhas de pesquisa da Embrapa Meio Ambiente (recursos naturais e sustentabilidade de sistemas produtivos; bioprospecção e biotecnologia ambiental; mudanças globais do clima e agricultura; e, avaliação de impactos e gestão ambiental na agricultura), exemplificando com os destaques da Unidade no ano de 2017: o Agridimensões sistema de avaliação de impactos socioambientais de unidades de produção, adotado pelo Brasil GAP; a produção integrada de morango (PIMo); o sistema integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF); o Agrotag sistema para qualificação de sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta no Brasil; o Renovabio; o BRLUC (metodologia de estimativa de emissões de CO2 e mudança do uso da terra para Avaliação de Ciclo de Vida –  ACV); Bacillus que confere tolerância à seca em plantas; impacto da domesticação e melhoramento genético no microbioma das plantas e; sistema de pulverização eletrostática.

O chefe-adjunto de P&D, Rodrigo Mendes, acompanhou os jornalistas em visita ao Laboratório de Microbiologia Ambiental e à Coleção de Microrganismos. A Coleção possui linhagens de actinobactérias, fungos e bactérias coletadas em todos os biomas brasileiros. Os microrganismos são avaliados quanto ao potencial para produção de novos metabólitos secundários, incluindo antibióticos, enzimas, exopolissacarídeos, corantes, além de possuírem potencial para o desenvolvimento de produtos biológicos em parceria com a iniciativa privada, como herbicidas, promotores de crescimento, controle de pragas e doenças e também tolerância à seca.

Os jornalistas Alex Black (UK) da Farmers Guardian; Jochem Clemens (DE) do Die Welt; Uwe Steffin (DE) da Agrar Heute; Chris Lyddon (BXL) da Agra Facts; e Michele Chicco da Wired (IT) também visitarão empresas, startups e centros de pesquisa no interior de São Paulo.

Cristina Tordin (MTB 28499)
Embrapa Meio Ambiente

Contatos para a imprensa

Telefone: 19 3311 2608

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Conteúdo relacionado

Soluções tecnológicas Ver mais

Sistema Agropecuário: Sistema de produção integrada
Produto: Software
Metodologia: Metodologia