25/06/18 |   Agroindústria  Biodiversidade

Embrapa apoia discussão entre União Europeia e Brasil sobre Comércio Justo e Ético

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Aline Bastos

Aline Bastos - O pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Sérgio Cenci, com o parceiro da Cooperativa Grandes Sertões, Aparecido Alves de Souza.

O pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Sérgio Cenci, com o parceiro da Cooperativa Grandes Sertões, Aparecido Alves de Souza.

A Embrapa participou com o Projeto Bem Diverso no primeiro Fórum de Discussão sobre Comércio Justo e Ético entre a União Europeia (EU) e o Brasil, realizado no dia 21 de Junho, no Rio de Janeiro. O evento buscou conscientizar, trocar experiências e identificar novas oportunidades de negócios entre a UE e o Brasil, para facilitar o comércio de produtos justos e éticos. Participaram cerca de 150 formuladores de políticas da UE e do Brasil, instituições governamentais, empresários nacionais e internacionais, associações e organizações de consumidores e da sociedade civil envolvidas neste setor.

Os produtos da biodiversidade brasileira desenvolvidos por pequenos agricultores e extrativistas ligados às cooperativas e associações parceiras do projeto Bem Diverso foram expostos em um estande para potenciais empresários brasileiros e europeus: sabonete e farinha do mesocarpo do babaçu; óleos de licuri, buriti e pequi; cerveja de coquinho azedo. Pesquisadores e analistas da área de transferência de tecnologia da Embrapa estão trabalhando junto a essas instituições para agregar valor e melhorar a qualidade dos produtos. “Nesse evento, tive oportunidade de estabelecer contato com empresários de diversos estados brasileiros, além de Portugal e Espanha, interessados em comercializar nossos produtos”, informou Aparecido Alves de Souza, Diretor Financeiro da Cooperativa Agroextrativista Grandes Sertões, localizada no sertão norte de Minas Gerais. Os produtos de babaçu, produzidos pela ASSEMA - Associação em Área de Assentamento no Estado do Maranhão, também atraíram interesse dos participantes. O diretor da ASSEMA, Valdenir Muanda, esteve presente no evento, representando os trabalhadores rurais e quebradeiras de coco babaçu de diversas comunidades do Médio Mearim, no Maranhão.

Também foram apresentados ao público o óleo, a semente purificada e o farelo do maracujá silvestre, sob a orientação do pesquisador Sérgio Cenci, da Embrapa Agroindústria de Alimentos. O pesquisador agrega ao projeto sua experiência de mais de 10 anos atuando em pesquisa, desenvolvimento e transferência de tecnologia na cadeia do maracujá no Estado do Rio de Janeiro, incluindo ações de reaproveitamento do resíduo do processamento da fruta.

Sobre o Bem Diverso

O Bem Diverso é um projeto que visa contribuir para a conservação da biodiversidade brasileira em paisagens de múltiplos usos por meio do manejo sustentável da sociobiodiversidade e de sistemas agroflorestais (SAFs), de modo a assegurar os modos de vida das comunidades tradicionais e agricultores familiares, gerando renda e melhorando a qualidade de vida.  

É uma iniciativa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD, com recursos do Fundo Mundial para o Meio Ambiente – GEF.

 

Aline Bastos (MTb 31.779/RJ)
Embrapa Agroindústria de Alimentos

Contatos para a imprensa

Telefone: 21 3988-9739

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

englishinternacionalprojeto bem diverso