22/06/18 |   Agricultura de Baixo Carbono

Comitê Diretor da Plataforma ABC faz sua primeira reunião

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Antonio Araujo/Mapa

Antonio Araujo/Mapa -

As estratégias de monitoramento das tecnologias do Plano ABC e a governança da Plataforma ABC foram assuntos discutidos durante a primeira reunião do Comitê Diretor da Plataforma, ocorrida nesta quinta-feira, 21, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Cleber Soares, diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa e secretário executivo do Comitê, disse na abertura da reunião que a junção de esforços das diferentes instituições ali representadas vai permitir alavancar o monitoramento das reduções de emissões de gases de efeito estufa (GEE) na agropecuária.

O presidente substituto do Comitê e coordenador do programa ABC no Mapa, Elvison Nunes Ramos, apresentou o histórico e a situação atual do Plano ABC com foco na demanda de monitoramento. Segundo ele, os recursos oficiais do Programa ABC já modificaram 10 milhões de hectares do país com tecnologias agropecuárias sustentáveis, sendo 500 mil hectares com a utilização do sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

O governo instituiu o Comitê com a missão principal de acompanhar e promover as ações de monitoramento da redução de emissões de gases de efeito estufa (GEE) e a dinâmica do estoque de carbono na agropecuária. Também estão entre suas atribuições propor e coordenar ações que garantam o andamento das políticas de implantação e manutenção da plataforma, além de apoiar a captação de recursos para garantir o adequado funcionamento e operacionalização do monitoramento do Plano de Agricultura de Baixo Carbono – Plano ABC.

Integram o Comitê representantes do Mapa, da Embrapa, do Ministério do Meio Ambiente (MMA), do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação (MCTIC), Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (SEAD), Rede Clima, Observatório ABC, além de integrantes da sociedade civil e do setor privado, bem como do Banco do Brasil e do BNDES. Algumas iniciativas e tecnologias para o monitoramento das emissões foram apresentadas por diferentes instituições.

Sobre a Plataforma ABC – Na construção do Plano ABC foi previsto o estabelecimento de um arranjo institucional para promover o efetivo monitoramento da redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e da dinâmica do estoque de carbono (C) na agropecuária brasileira. Este arranjo foi denominado Plataforma Multi-institucional de Monitoramento das Reduções de Emissões de Gases de Efeito Estufa na Agropecuária (Plataforma ABC). O objetivo da Plataforma é apoiar a coordenação do Plano ABC provendo informações científicas, tecnológicas e de inovação de forma a permitir que os avanços de fomento das tecnologias sustentáveis de produção estejam alicerçados em uma base sólida e adequada ao crescimento da agropecuária nacional.

Sobre o Plano ABC - visa garantir melhor retorno econômico, maior resiliência do sistema produtivo e o aperfeiçoamento contínuo e sustentado de práticas de uso e manejo que reduzam as emissões de gases de efeito estufa. Adicionalmente, o Plano visa fomentar práticas que aumentem a fixação atmosférica do CO2 na vegetação e no solo pelos setores da agricultura nacional, por meio do estímulo à adoção de tecnologias como a Recuperação de Pastagens Degradadas, a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF); o Sistema Plantio Direto (SPD); a Fixação Biológica de Nutrientes (FBN); Florestas Plantadas (FP) e o Tratamento de Dejetos de Animais (TDA).

Rose Lane César (MTb 2978/DF)
Secretaria de Inovação e Negócios

Contatos para a imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

plataforma abcinovação e tecnologiainovação e negócios