02/07/15 |   Produção animal  Segurança alimentar, nutrição e saúde

CNPL discute ações para aumento da qualidade média do leite

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

"A solução de problemas como fraudes passa pela necessidade de melhoria da qualidade média do leite brasileiro", anunciou Marcelo Bonnet, responsável técnico pelo Laboratório de Qualidade do Leite (LQL) da Embrapa Gado de Leite. A afirmação foi feita durante a reunião da Comissão Nacional de Pecuária do Leite (CNPL) da CNA, realizada na terça-feira (1º/07) na Megaleite, em Uberaba - MG.

Os mais de 60 membros do CNPL acenaram em concordância ao cenário apresentado. Na temática de qualidade, segurança e integridade do leite, Bonnet aponta quatro linhas de ação para promover avanços da qualidade média. A primeira perpassa por toda a cadeia produtiva, que deve adotar programas de autocontrole com mais rigor, tais como as boas práticas agropecuárias, as boas práticas de fabricação e os procedimentos operacionais padrão de higiene.

O fortalecimento dos laboratórios da Rede Brasileira de Laboratórios de Controle da Qualidade do Leite (RBQL) e o uso inteligente da estrutura devem acontecer paralelamente. "Como exemplo, estamos na expectativa de começar os estudos pelo Sistema Nacional de Monitoramento Espacial e Temporal para Melhoria da Qualidade e Competitividade do Leite, o SIMQL, que será um dos sete pilares do programa aprovado pelo Ministério da Agricultura", cita Bonnet. Outro exemplo são capacitações relacionadas aos programas de autocontrole que devem ser oferecidos pelos laboratórios da RBQL, num processo liderado pelo LQL da Embrapa Gado de Leite.

A terceira ação em prol da melhoria da qualidade média do leite brasileiro são os trabalhos, já em andamento na Embrapa, de validação e avaliação de desempenho dos métodos analíticos de leite. O objetivo é paramentar os laboratórios da RBQL com ferramentas validadas para as análises do leite de acordo com as condições nacionais, ou seja, de uma produto com alta variabilidade.

Marcelo Bonnet indica, ainda, uma última ação: "Se o Brasil quer ser competitivo no mercado interno e ampliar exportações, deve estar presente na Federação Internacional de Laticínios (FIL/IDF), que é o fórum mais importante do setor lácteo global e tem as portas abertas para nosso país". Ele explica que apenas a Embrapa representa o país, quando a participação deveria incluir outros atores da cadeia produtiva, dos setores público e privado.

Os membros da CNPL concordaram com os termos apresentados na reunião. Fazem parte desta Comissão as federações estaduais e confederações ligadas a agropecuária, cooperativismo e indústria laticinista, além das associações de criadores das raças leiteiras. Rodrigo Alvim, presidente da Comissão, reiterou as proposições, afirmando não ter dúvidas sobre a prioridade das ações e sobre a disposição da CNA em ampliar a aproximação com a Embrapa, visando melhorias em qualidade e competitividade do leite.
 

Carolina Rodrigues Pereira (MTb 11055-MG)
Embrapa Gado de Leite

Contatos para a imprensa

Telefone: (32)3311-7548

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

qualidade do leitemegaleitecnplcnasegurançarbql