02/07/18 |   Pesca e aquicultura  Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  Produção animal

Projeto de aquicultura BRS Aqua encerra ciclo inicial de oficinas de integração

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Embrapa

Embrapa -

A Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), nos dias 28 e 29 de junho, foi palco da última fase da execução inicial das oficinas de integração do Projeto BRS Aqua. Este projeto vem trabalhando com aquicultura na Embrapa e envolve cerca de 270 empregados de mais de 20 Unidades da Empresa. Estão previstas oficinas dessa natureza agora no início, no meio e no final do projeto, que tem duração de quatro anos.

Antes desta oficina ocorreram outras sete, referentes a cada um dos chamados Projetos Componentes (PCs), que é um instrumento técnico que a Embrapa utiliza para organizar seus projetos. Assim, em abril, os PCs Gestão, Transferência de Tecnologia e Economia realizaram suas oficinas integradoras em Palmas, TO. Em maio foi a vez do PC Tecnologia do Pescado, que fez sua oficina no Rio de Janeiro. Já em junho foram quatro oficinas: três novamente em Palmas (Sanidade, Nutrição e Germoplama) e esta última em Jaguariúna, que discutiu o PC Manejo e Gestão Ambiental.

Representantes do corpo técnico da Embrapa e de parceiros buscaram discutir e encaminhar parcerias para a execução de ações, promover uma maior integração das equipes, além de avaliar, monitorar e gerenciar os riscos inerentes e possíveis, quando da execução, com o objetivo de subsidiar as decisões do Comitê Gestor do BRS Aqua. Esse comitê é formado pelos oito líderes dos PCs.

Conforme explicou o pesquisador da Embrapa Celso Manzatto, que coordena as ações do PC Manejo e Gestão Ambiental, essas reuniões de integração são importantes para a gestão dos processos, no que se refere a definições de indicadores de desempenho e do planejamento de ações futuras, considerando a gestão e as reuniões entre os responsáveis dos Planos de Ação (PAs) do Projeto.

Conforme ele, “a oficina foi um instrumento para a reflexão sobre as oportunidades e os riscos inerentes ao projeto, principalmente aos desdobramentos e aos impactos, tanto na fase de execução quanto depois da finalização, e ainda para exercitarmos a definição de uma política de dados e informações, capaz de subsidiar o trabalho integrado das equipes dentro das diversas estruturas do BRS Aqua."

O projeto

O BRS Aqua compreende diferentes particularidades de quatro cadeias da aquicultura: a tilápia, principal espécie de peixe produzida no País; o tambaqui, um dos peixes nativos com enorme potencial de evolução, pois é a espécie nativa mais produzida no País; o bijupirá, espécie marinha com grande potencial de expansão no mercado; e o camarão marinho.

Conta como principal financiador o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Financiam também, além do BNDES, a Secretaria Especial da Aquicultura e da Pesca (Seap), ligada à Presidência da República, e a própria Embrapa. A pesquisadora da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas, TO) Lícia Lundstedt lidera o BRS Aqua.

 

 

 

 

 

 

Marcos Vicente (MTb 19.027/MG)
Embrapa Meio Ambiente

Contatos para a imprensa

Telefone: (19) 3311 2611

Clenio Araujo (MTb 6279/MG)
Embrapa Pesca e Aquicultura

Contatos para a imprensa

Telefone: (63) 3229-7836

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

produção animalpesca e aquicultura