09/08/18 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação  Recursos naturais

PronaSolos PR: aberto processo para contratação de técnicos de campo

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Arquivo Embrapa Florestas

Arquivo Embrapa Florestas -

O processo de inscrição para contratação dos quatro técnicos de campo, que irão atuar no PronaSolos Paraná, está aberto até dia 17 de agosto. O Edital contendo os requisitos e as orientações está disponível no site da Fapeagro (clique aqui) e traz anexo a ficha de inscrição que deve ser preenchida pelos candidatos e enviada, junto com o Curriculum vitae, para o e-mail alessandra@fapeagro.org.br. 

Os técnicos de campo serão responsáveis pelo trabalho de coleta de solos e vegetação, a ser finalizado em um prazo de dois anos (até julho de 2020) e ficarão lotados na estrutura da SEMA – ERTOL, em Toledo/PR.

Podem se candidatar os seguintes profissionais de nível técnico: técnico agrícola, técnico florestal, técnico ambiental, técnico zootecnista, técnico em silvicultura, técnico em agropecuária e áreas afins. Também é exigida carteira de habilitação nível B e disponibilidade para viagens, já que o Pronasolos no Estado começará pela Bacia Hidrográfica Paraná III, oeste do Estado, com extensão territorial de cerca de 11 mil km². O tempo de trabalho para este primeiro módulo é de 2 anos, vindo a seguir mais 5 módulos, cada um com período de 2 anos.

De 27 a 31 de agosto, os pesquisadores Gustavo Ribas Curcio e Annete Bonnet, responsáveis pela condução do Programa na Embrapa Florestas, juntamente como o pesquisador do IAPAR João Henrique Caviglione, farão a seleção dos técnicos, em Toledo. O resultado será publicado em 03 de setembro e no dia 10 de setembro começa o curso de capacitação que vai durar 4 semanas, também na cidade de Toledo com vistas a capacitar os técnicos contratados.

Mais informações sobre o Edital podem ser solicitadas à Fapeagro pelo telefone 43-3025-1601.

Sobre o PronaSolos
O objetivo do PronaSolos é realizar levantamentos de solos em escala de semidetalhe (1:50.000), com suas respectivas interpretações e características. Os mapas atuais, em sua grande maioria, não possuem escala viável para o manejo de solo em nível de microbacias, muito menos para propriedade rural. 

O diferencial do Projeto no Estado é a inserção do levantamento de vegetação, mais especificamente em ambientes de rios e nascentes, fato que irá auxiliar no planejamento rural com um olhar em sistemas de preservação. Além das informações de solos, o Projeto terá informações das Áreas de Preservação Permanente (rios e nascentes) sob o ponto de vista de sua efetividade, bem como de flora adaptada aos diferentes tipos de solos, sobretudo ao regime hídrico do solo.

Como explicou o pesquisador Gustavo Curcio em julho deste ano, durante a formalização do Projeto, “o principal resultado esperado, além dos mapas e respectivos relatórios, é a formação de uma base de dados integrada no Estado contendo informações essenciais para interpretar as potencialidades e as fragilidades do solo frente aos diferentes usos, em nível de semidetalhe. Devido à escala de publicação, sem dúvida, será também uma ferramenta importante para as prefeituras municipais para o aprimoramento dos Planos Diretores Municipais”. 

O Paraná é o primeiro Estado a implementar o Programa graças à parceria entre a Embrapa Florestas com a Itaipu Binacional, as Secretarias de Estado da Agricultura e Abastecimento, da Ciência e Tecnologia e Ensino Superior, do Meio Ambiente, do Planejamento e Coordenação Geral e dos Institutos Agronômico do Paraná (Iapar), Instituto Ambiental (IAP) e Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG) e a Fapeagro.

NCO - Paula Saiz (Conrerp 3453)
Embrapa Florestas

Contatos para a imprensa

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/