11/11/18 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Seminário internacional abordará arqueologia, genética, evolução e domesticação de plantas cultivadas

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Claudio Bezerra

Claudio Bezerra - Robin Allaby (esquerda) e Logan Kistler (direita)

Robin Allaby (esquerda) e Logan Kistler (direita)

Aberto a pesquisadores e estudantes, o seminário será realizado no Auditório Central da Unidade 

O evento coordenado pelo Nucleo de Apoio à Programação (NAP) da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, na próxima quarta-feira), terá como palestrantes os pesquisadores Robin Allaby, da Universidade de Warwick (Reino Unido) e Logan Kistler, do Instituto Smithsonian (instituição educacional e de pesquisa associada a um complexo de museus, fundada e administrada pelo governo do Estados Unidos).

Allaby falará sobre “Evidências arqueogenômicas para domesticação em um processo em escala de paisagem”, enquanto Kistler abordará o tema “Novas perspectivas genômicas para a evolução da cultura do milho na América do Sul”.

A palestra do pesquisador Allaby demonstrará as principais áreas de interesse do trabalho que ele vem desenvolvendo: genética evolutiva de plantas; evolução da domesticação de plantas; arqueobotânica molecular; antropologia molecular; filogenômica; projeto de software para dinâmica populacional e evolução molecular.
Robin Allaby está interessado na dinâmica evolutiva associada ao processo de domesticação de plantas em vários níveis de organização: o gene, o genoma, a população e o ambiente seletivo em que a população existe.

O grupo de estudos que ele coordena utiliza informações genéticas diretamente de amostras arqueológicas e desenvolve a abordagens de bioinformática para análises de alto rendimento. “Também trabalhamos em estreita colaboração com a comunidade de arqueologia”, informa Allaby. “O trabalho empírico é equilibrado por uma abordagem teórica, por meio da biologia computacional, na qual estudamos o complexo sistema evolutivo que dá origem aos padrões de diversidade genética que observamos”, complementa o pesquisador. 

Com essa abordagem, o cientista almeja responder a perguntas sobre a origem das culturas e como as plantas se adaptam localmente às condições ambientais. Segundo ele, essas informações podem ajudar a produzir culturas mais bem adaptadas a uma gama mais ampla de condições. “A chave para um futuro sustentável é compreender o passado”, afirma Allaby.

Interações homem-ambiente e impactos humanos

Logan Kistler é curador de arqueologia no Departamento de Antropologia do Museu Nacional de História Natural do Instituto Smithsonian e no seminário vai abordar “Novas perspectivas genômicas para a evolução da cultura do milho na América do Sul”.. Ele estuda a domesticação de plantas e a ecologia evolutiva no contexto humano usando DNA e genômica antigos. Em particular, a adaptabilidade do milho e a domesticação e movimento de cabaças e abóboras. Kistler também colabora em questões de biodiversidade e conservação de ecossistemas endêmicos no leste de Cuba, e em pesquisas genômicas sobre lêmures subfósseis gigantes e extintos de Madagascar. Em linhas gerais, o trabalho dele lida com interações homem-ambiente e impactos humanos em ecossistemas antigos e modernos.

Segundo Kistler a domesticação começou há cerca de 9.000 anos no México e o milho se espalhou pelo sudoeste da Amazônia por 6.500 anos. No entanto, a domesticação desse grão ainda estava em andamento naquele país mais de mil anos depois. “Com novos dados genômicos investigamos o processo de domesticação para reconciliar os dados genéticos e arqueológicos”, informa o curador do Smithsonian.

 

Serviço

Seminário Internacional

Quando: dia 14/11/2018 (quarta-feira)

Local: Auditório Central da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Horário: 10hs às 12hs

Informações: 3448-4944

Maria Devanir Heberlê (MTb/RS 5297)
Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Contatos para a imprensa

Telefone: 3448-3266

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

arqueologiaevoluçãodomesticaçãoplantas cultivadas