12/11/18 |   Transferência de Tecnologia

Parceria vai promover hortas comunitárias no bairro Benguí, em Belém

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Vinicius Braga

Vinicius Braga - Convênio prevê recursos de 500 mil reais

Convênio prevê recursos de 500 mil reais

A Embrapa Amazônia Oriental assinou convênio nesta segunda-feira (12) com o Movimento República de Emaús para transferência de tecnologia. O objetivo é capacitar as crianças e jovens atendidos pela instituição filantrópica para produção de hortaliças e mudas de espécies florestais e frutíferas.

A instituição ocupa uma área de 7 hectares no bairro Benguí, em Belém, e promove ações para retirar jovens da situação de exclusão social e violência. A produção de hortaliças terá por objetivo suprir a demanda desses alimentos na refeição da escola administrada pela entidade e gerar renda pela comercialização do excedente.

Além disso, a parceria busca abrir possibilidades de empreendedorismo na área de produção de alimentos. “Nosso interesse é a formação dos jovens e que eles tenham oportunidades futuras, como na agricultura familiar e produção de alimentos saudáveis”, disse Inácia Winholth, coordenadora-geral do Movimento República de Emaús.

Para viabilizar a produção de hortaliças, será construída na área da entidade uma estrutura de cultivo protegido, condição imposta pela grande incidência de chuvas em Belém. A Embrapa vai fazer o acompanhamento técnico e organizar oficinais e palestras. A parceria também prevê a capacitação para produção de mudas de espécies florestais e frutíferas, que vão contribuir para arborização da sede da entidade e das comunidades do entorno.   

Os recursos do convênio de 500 mil reais têm origem no orçamento da União, a partir de emenda parlamentar do senador Paulo Rocha. “É uma oportunidade de valorizar a juventude e criar oportunidades a partir dos conhecimentos desenvolvidos pela Embrapa”, afirmou.

Para o chefe-geral substituto da Embrapa Amazônia Oriental, Walkymário Lemos, a parceria expressa o reconhecimento do centro de pesquisa. “Demonstra que podemos apoiar o combate à pobreza. Espero que seja a primeira de muitas parcerias”, disse.  

A expectativa é que as estrutras de cultivo protegido sejam instaladas neste mês e as primeiras colheitas ocorram em janeiro do próximo ano.

 

Vinicius Soares Braga (MTb 12.416/RS)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1192

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

horticulturabelém