13/12/18 |

Ecossistema de inovação no Agro ganha força em Goiás

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Rodrigo Peixoto

Rodrigo Peixoto - Diretor Técnico do Sebrae/GO, Wanderson Portugal, destacou o papel de ações colaborativas entre diferentes agentes de inovação

Diretor Técnico do Sebrae/GO, Wanderson Portugal, destacou o papel de ações colaborativas entre diferentes agentes de inovação

A Embrapa, em parceria com o Sebrae/GO e apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), realizou no dia 12 de dezembro o “Conecta Agro – Unindo Soluções Tecnológicas e Empreendedorismo”. A iniciativa reuniu cerca de 50 representantes do setor público e privado, promovendo o encontro entre empreendedores, startups, incubadoras de empresas, instituições de apoio empresarial e do segmento de geração de conhecimento e tecnologia. O objetivo foi promover a aproximação entre os diferentes participantes para a superação de obstáculos e incremento de parcerias na busca pela inovação, com a entrega de produtos que permitam sua apropriação lucrativa pelo agronegócio.

O Diretor Técnico do Sebrae/GO, Wanderson Portugal, destacou na abertura do evento o papel de ações colaborativas entre diferentes agentes de inovação. Além da virtude em agregar competências diversas, “a importância das parcerias se dá pelo reconhecimento de que o sucesso coletivo é o nosso próprio sucesso”, afirmou. Corroborando desse mesmo ponto de vista, o Chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Arroz e Feijão, Elcio Perpétuo Guimarães, disse que, embora o centro de pesquisa possua mandato nacional, é uma obrigação atuar localmente de forma participativa, em especial, devido ao ambiente favorável do momento para a construção de novos caminhos de atuação na busca por soluções tecnológicas de impacto para a sociedade.   

Uma das coordenadoras do evento, a pesquisadora Roselene Chaves, explicou que a premissa do encontro é de que o potencial de inovação do agronegócio em Goiás é muito grande e que a ocasião é oportuna para colocar em contato diferentes agentes para discutir anseios e necessidades que permitam o desenvolvimento de parcerias para a atuação conjunta. No “Conecta Agro”, estiveram representados três grupos: os demandantes, os facilitadores e os produtores de tecnologia; aproximá-los foi uma das propostas do evento.

O reitor e professor da Universidade Federal de Goiás, Edward Madureira, esteve presente no encontro e ressaltou que existe um modelo histórico e tradicional em que há o distanciamento entre academia, governo, empresas, produtores de tecnologia e empresários. “Mas uma mudança está acontecendo para que façamos essas conexões e eu vejo que ambientes extremamente favoráveis a isso se multiplicam, como é o caso desse encontro e precisamos aproveitá-lo”, afirmou.

 

Parceria Aberta
O “Conecta Agro – Unindo Soluções Tecnológicas e Empreendedorismo” teve como foco a apresentação, a discussão e o estabelecimento de entendimentos para parcerias em tecnologias digitais inteligentes, uso de sensores, automação de procedimentos, conectividade e biofertilizantes, entre outros.

O pesquisador Félix Siqueira (Embrapa Agroenergia) e o analista Cleidson Nogueira (Secretaria de Inovação e Negócios da Embrapa) participaram do evento. Félix Siqueira apresentou a Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e sua forma de atuação, que busca compartilhar riscos e incentivar a cooperação em projetos que reúnem instituições públicas e privadas de tecnologia, tendo como foco demandas empresariais. Já Cleidson Nogueira debateu novas formas de trabalho conjunto dentro do que se chama “parceria aberta”. Nesta, a partir de uma necessidade do setor produtivo, a Embrapa e o parceiro, que também é um gerador de tecnologia, somam competências em busca de determinada solução, compartilhando a propriedade de um ativo de inovação.

 

Boas perspectivas
A pesquisadora da Embrapa, Roselene Chaves, considerou que o "Conecta Agro" alcançou plenamente os objetivos de sua concepção de integração dos mais variados tipos de atores do ecossistema de inovação no Agro em Goiás, a fim de potencializar o impacto das inovações, solucionando problemas complexos, visando à sustentabilidade da agricultura brasileira.

De acordo com ela, formou-se uma rede de contatos que será administrada pela Embrapa Arroz e Feijão, com compartilhamento constante de informações e novos encontros sobre o tema. “O seguimento da maioria das ações de curto e médio prazo discutidas se dará como parte da iniciativa do Sebrae 'Aliança Goiana para Inovação e Empreendedorismo' que foi lançada em outubro deste ano. Esta iniciativa conta com grande parte dos diferentes atores do ecossistema de inovação no Agro. Um primeiro encontro de trabalho está agendado para acontecer em fevereiro de 2019”, disse Roselene Chaves.

O ecossistema de inovação no Agro pode ser definido como um conjunto de indivíduos, organizações, recursos materiais, normas e políticas, relacionados a universidades, governo, institutos de pesquisa, laboratórios, pequenas e grandes empresas e os mercados financeiros numa determinada região. Estes atores trabalham de modo coletivo, a fim de permitir os fluxos de conhecimento, amparando o desenvolvimento tecnológico, impulsionando a inovação e estimulando a formação de novos negócios.

 

Rodrigo Peixoto (MTb/GO 1.077)
Embrapa Arroz e Feijão

Contatos para a imprensa

Telefone: 62 3533-2107

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

inovação