18/12/18 |   Transferência de Tecnologia

Hortas Pedagógicas são tema de reunião do Conselho Municipal Econômico e Social de São Luís

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Mais uma vez o Hortas Pedagógicas foram apresentadas em São Luís, onde serão implantadas em duas escolas. Desta vez, o projeto foi tema da 6ª Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Desenvolvimento Social (Comdes), realizada no último dia 11, no auditório da Associação Comercial do Maranhão (ACM). O projeto é fruto de parceira entre a Embrapa, o Ministério do Desenvolvimento Social – MDS e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação-FNDE. A Embrapa Cocais participa do Comdes, cujos membros, a cada ano, selecionam um tema para focar as discussões e ações. Em 2018, foi a Educação.

Abrindo a reunião do Comdes, a chefe-geral da Embrapa Cocais, Maria de Lourdes Mendonça Santos Brefin, explicou que, no Maranhão, as hortas pedagógicas serão implantadas, nessa etapa piloto do projeto, em duas escolas públicas municipais de São Luís - MA: a Unidade de Educação Básica – UEB Jackson Kepler Lago, na área urbana, e a UEB Major Augusto Mochel, na zona rural, selecionadas devido às suas ações no âmbito da sustentabilidade ambiental e educação nutricional. “Com o apoio dos pesquisadores e técnicos das instituições envolvidas, em respeito à realidade e à cultura regionais, implantaremos essas duas hortas, que servirão como vitrines de tecnologias da Embrapa, locais para desenvolver na prática a aprendizagem e trocar experiências. Trabalharemos para que essa semente gere bons frutos, se fortaleça e se multiplique em nosso estado”. 

O supervisor da área de transferência de tecnologia da Embrapa Cocais, Talmir Quinzeiro, realizou palestra minuciosa sobre o projeto Hortas Pedagógicas ressaltando sua essência integradora (escola – aluno – família – comunidade), multifuncional (vertentes social, econômica, ambiental, entre outras) e multidisciplinar, uma vez que alia aspectos agronômico e temas afins aos conhecimentos das disciplinas do currículo. Segundo ele, a ênfase é na interação entre estudantes e a própria horta com o propósito de contribuir para a geração de crianças e adolescentes mais bem alimentados, conhecedores dos alimentos saudáveis e adequados para sua vida. “Queremos que o projeto alcance a comunidade e a família na manutenção de hábitos alimentares saudáveis, colabore na aquisição de conhecimento em educação ambiental e sustentabilidade e até possa ser fonte de geração de renda extra para seus atores”.

No estado, serão responsáveis pela execução do projeto a Embrapa Cocais, a Secretaria Municipal de Educação – Semed, por meio do Núcleo de Educação Ambiental – NEA, a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento – Semapa e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão – Agerp, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura Familiar – SAF, com apoio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE, do Ministério da Educação, e outras secretarias municipais associadas. 

O Projeto no Maranhão – A escolha dos estados do Maranhão e Piauí para a implantação dessa primeira etapa do projeto se deve ao fato de serem estados com alto índice de vulnerabilidade social. O objetivo é contribuir com a melhoria da segurança alimentar e educação nutricional em ambos os estados. Na metodologia proposta, as hortas funcionam como sala de aula aberta e interdisciplinar, nas quais disciplinas básicas e temas transversais podem ser abordados, de forma prática, em todas as etapas do ensino fundamental e médio.

No Maranhão, em 2019, estão programadas várias etapas do projeto, desde capacitações dos profissionais envolvidos (técnicos, professores, merendeiras, nutricionistas que atendam a escola, diretor/a, coordenadores/as, auxiliares de serviços gerais, entre outros) e alunos e pais interessados (a comunidade escolar, como um todo) sobre as técnicas agrícolas para produção de alimentos (plantio, colheita, pós-colheita, preparo, armazenamento e conservação), assim como assuntos relacionados à educação ambiental, gestão de resíduos, compostagem, novas técnicas de preparo de alimentos dentro dos princípios higiênico-sanitários, nutrição equilibrada e saudável, entre outros. Parte desses treinamentos teóricos serão realizados por meio de materiais impressos e recursos audiovisuais, disponíveis, que também serão disponibilizados na plataforma virtual, coordenada pela Embrapa Hortaliças. Estão previstas ainda, ações de comunicação, para o envolvimento da comunidade local. O projeto terá duração até final de 2020, podendo ser prorrogado, se houver interesse entre as partes.

COMDES - Foi criado pela Lei Municipal Nº 5.799/13, e é composto por representantes de secretarias municipais com atribuições nas áreas econômicas e sociais, por representante do Poder Legislativo Municipal e de entidades da sociedade civil. Tem por objetivo debater políticas voltadas para o desenvolvimento econômico e social de São Luís.

Flávia Bessa (MTb 4469/DF)
Embrapa Cocais

Contatos para a imprensa

Telefone: 98 3878-2222

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/