16/01/19 |   Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação

Pesquisa agropecuária na Amazônia completa 80 anos

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Ronaldo Rosa

Ronaldo Rosa - Polinização manual do bacuri

Polinização manual do bacuri

Em maio de 2019 a pesquisa agropecuária na Amazônia completa 80 anos de existência. Para marcar a data, a Embrapa Amazônia Oriental, umas das 42 Unidades da Empresa em todo o país e sucessora direta da primeira instituição de pesquisa agropecuária do Norte do Brasil - o Instituto Agronômico do Norte (IAN), prepara uma programação especial que será realizada ao longo deste ano em Belém.

No primeiro semestre, a instituição realizará um seminário para apresentar ao público como, ao longo da história, a pesquisa vem transformando a vida da população amazônica, por meio dos resultados na agricultura, pecuária e florestas. O evento vai debater também os principais desafios desses setores com especialistas de diferentes instituições.

  • Assista aqui ao vídeo “A Embrapa na vida da gente” 

“A Embrapa, sendo herdeira do antigo IAN, é uma das pioneiras no conhecimento sobre a Amazônia. O que a Empresa gerou ao longo desses 80 anos foi de fundamental importância para a produção agropecuária e florestal em diferentes escalas na região, como também para a construção de políticas públicas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia”, afirma o pesquisador Adriano Venturieri, chefe-geral da Embrapa Amazônia Oriental.

  • Conheça algumas tecnologias geradas pela Embrapa na região, clicando aqui

História

O dia em que Instituto Agronômico do Norte (IAN) foi criado - 4 de maio de 1939 - representa o início da pesquisa agropecuária na Amazônia. A Embrapa Amazônia Oriental - que herdou a estrutura do IAN, - só viria a ser criada em 23 de janeiro de 1975, então com o nome de Centro de Pesquisa Agropecuária do Trópico Úmido (Cpatu). Nesse ínterim, em 1962, o IAN foi transformado em Instituto de Pesquisas e Experimentação Agropecuárias do Norte (Ipean).

Depois viriam outros nomes. Em 1991, a primeira unidade descentralizada da Embrapa na região amazônica passou a se chamar Centro de Pesquisa Agroflorestal da Amazônia Oriental. Desde 1998, apresenta-se à sociedade com o nome-síntese de Embrapa Amazônia Oriental.

Ana Laura Lima (MTb 1268/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1200 / 99110-5115

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

amazôniahistoriaembrapahistória80 anospesquisa agropecuária