13/03/19 |   Melhoramento genético  Convivência com a Seca

Semiárido é prioridade em cooperação entre Embrapa e Embaixada da Austrália

Informe múltiplos e-mails separados por vírgula.

Foto: Kátia Marsicano

Kátia Marsicano -

O presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, e o embaixador da Austrália, Timothy Kane,  assinaram na manhã de terça-feira (12 de março), Memorando de Entendimento que representa o primeiro passo para a cooperação de pesquisa que vai beneficiar o Semiárido brasileiro. A iniciativa tem como objetivo a troca de conhecimento entre a Embrapa e a Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation (CSIRO) australiana e foi motivada a pedido da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), como forma de contribuir com o desenvolvimento de pastagens para a região, submetida às condições climáticas de restrição de chuva.

“O programa de melhoramento genético de forrageiras foi muito eficiente para produzir pastagens, mas o presidente da CNA, João Martins, sugeriu um esforço ainda maior de intercâmbio das pesquisas”, disse o presidente da Embrapa, destacando a importância do material genético disponível nos bancos de germoplasma do país estrangeiro. “Essa parceria vai possibilitar a cooperação para que sejam exploradas as possibilidades de introduzir materiais mais adaptados ao clima do Semiárido no Nordeste do Brasil, beneficiando agricultores, principalmente os mais pobres, que ficaram à margem do desenvolvimento”, concluiu.

Para o embaixador da Austrália, a assinatura do documento representa a definição de uma estratégia prioritária para ambas as partes. “É uma ocasião muito importante, porque já estamos na América Latina - Colômbia e Chile - agora é o momento do Brasil”, comentou, lembrando que o primeiro passo será uma reunião com a CNA durante visita de representantes da CSIRO. “Nesse sentido é necessário ter o memorando de entendimento antes de começar uma agenda mais impactante”.

“Podemos afirmar que a CNA está disponível para contribuir com a Embaixada da Austrália e a Embrapa, no que for necessário”, garantiu o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco (Faepe), Pio Guerra Júnior, que esteve presente representando a instituição, acompanhado pelo presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb), Humberto Miranda Oliveira.

Segundo a secretária de Inteligência e Relações Estratégicas (Sire) da Embrapa, Rita Milagres, levantamento realizado junto às 42 Unidades de Pesquisa da empresa revelou que pelo menos 20 delas demonstraram interesse em desenvolver pesquisas conjuntas com a instituição de pesquisa australiana. Entre as principais áreas, destacou melhoramento genético vegetal e animal, irrigação e gestão de recursos hídricos, saúde animal, com ênfase no controle de doenças, manejo integrado de insetos, com ênfase no controle biológico, e restauração ambiental e serviços ecossistêmicos. “Isso comprova a relevância do Memorando de Entendimento assinado neste momento entre a Embrapa e a Embaixada da Austrália, que, certamente, vai gerar uma parceria muito promissora”, completou.

Kátia Marsicano (MTb-DF 3645)
Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas - Sire

Contatos para a imprensa

Telefone: (61) 3448 1861

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Galeria de imagens

Encontre mais notícias sobre:

semiáridomelhoramento genéticoenglishinternacionalcnaaustrália